Os números da dengue registrados nos quatro primeiro meses do ano são bem menores que o mesmo período do ano passado, quando o total de casos confirmados chegou a 212, enquanto este ano foram registrados apenas 33 casos confirmados, uma redução de 84%. No total das três arboviroses, incluindo com zika e chikungunya, em 2020 foram 216 casos e em 2021, somente 50 casos.

Já a quantidade de pessoas com zika e chikungunya aumentou este ano. Em quatro meses, foram registrados seis casos de zika, ante dois do ano passado, e 11 de chikungunya e ante dois casos em 2020, de acordo com o boletim informativo do Centro de Controle de Endemias, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Ainda aguardam por resultado laboratorial, 85 pacientes notificados com suspeita de dengue e outros 27 pacientes com suspeita de chikungunya. Outros 224 casos foram descartados após análise laboratorial.

Apesar de os números da dengue serem menores que os do ano passado, o setor de Endemias lembra que a quantidade de casos ainda é preocupante, especialmente de zika e chikungunya, e reforça a necessidade de cada morador do município continuar vigilante para evitar a transmissão das doenças.

Para isso, é preciso se livrar de qualquer tipo de água parada que favoreça a reprodução do mosquito. Em caso de sintomas característicos de uma dessas doenças, procure a unidade de saúde mais próxima para receber atendimento. Denúncias ou solicitação da visita dos agentes de endemias podem ser feitas pelo número (77) 3429-7421.