Apesar de Vitória da Conquista estar fora da lista dos municípios com risco de epidemia de dengue, as ações de combate ao Aedes aegypti não param. A Prefeitura Municipal promoveu na última quarta-feira, 27, o primeiro faxinaço de 2013 para eliminar os possíveis focos do mosquito. A atividade foi realizada no bairro Recanto das Águas e contou com a parceria da comunidade local.

O faxinaço consiste na retirada das residências de materiais sem utilidade e que possam acumular água parada. Um dia antes da ação, os agentes de endemias, junto com os articuladores da mobilização, distribuem aos moradores sacos de lixo para que eles depositem o material que será coletado pelas equipes em parceria com a Secretaria Municipal de Serviços Públicos.

A articuladora e agente comunitária de Saúde, Marilândia Andrade, lembrou a importância do faxinaço. “Estamos percebendo a participação da comunidade e isso é fundamental porque só assim conseguiremos combater a dengue”. A moradora Evanete de Jesus participou da atividade e espera manter seu bairro longe do mosquito. “Acho muito bom esse movimento porque a dengue mata e não queremos que ninguém aqui do Recanto das Águas fique doente”, disse a moradora.

O evento também contou com a participação de alguns estudantes do sétimo semestre do curso de Enfermagem da Faculdade Independente do Nordeste (Fainor). “Nós passamos de casa em casa e percebemos que a população está ajudando e entendo que não é só o poder público que deve combater a dengue, mas a própria comunidade em seu dia a dia”, destacou a estudante Maria Rosa.

Mobilização – O Bairro Recanto das Águas é uma das localidades de Vitória da Conquista que estão com índice de infestação predial acima do que é preconizado pelo Ministério da Saúde. Por isso, a localidade foi escolhida pelos articuladores do Projeto de Mobilização Social para a Prevenção e o Controle da Dengue no Estado da Bahia para receber o faxinaço. “Com esta mobilização, nós estamos conseguindo compartilhar com a comunidade a responsabilidade do combate à dengue. Hoje, o morador não aguarda mais os agentes para fazer a retirada de materiais que possam acumular água em suas residências. Ele mesmo retira o material e isso fortalece as ações de combate ao mosquito em nosso município, pois cada um faz o seu papel”, explica a coordenadora municipal de Endemias, Polyana Gusmão.

A agente de endemias e articuladora do projeto no Recanto das Águas, Elizane Alves, reforça que para diminuir o número de casos da doença é preciso que cada um faça sua parte. “Depois que começamos a trabalhar com o formato de faxinaço, percebemos a mudança de comportamento dos moradores. Hoje, a gente entra nas casas e já não encontramos mais tantos focos do mosquito e isso é muito importante”, comenta Elizane, que há onze anos trabalha como agente.

Até o dia 27 de fevereiro, foram notificados em Vitória da Conquista 102 casos suspeitos de dengue. Desse total, 11 foram positivos, 14 negativos e 77 aguardam resultado.