Seu Narciso agradeceu e causou emoção; dona Nicinha manifestou o desejo de ver a barragem cheia

Narciso: “Um serviço muito bem feito”

Informado de que o prefeito Guilherme Menezes e sua comitiva estariam no povoado de Poço Feio, na tarde da última quinta-feira, 19, o lavrador Narciso Oliveira Porto, do alto de seus 81 anos, deslocou-se da vizinha Fazenda Sanharó, onde mora, para ver de perto a entrega oficial da barragem construída ali pela Prefeitura. Foi a terceira, somente nessa tarde. Antes, a comitiva já havia entregado as de Pau Ferro I e Pau Ferro II.

Antes que se iniciasse o momento de prestação de contas aos moradores, Narciso sentiu a necessidade de agradecer diretamente ao prefeito Guilherme Menezes e ao Governo Municipal pelas melhorias que foram executadas em sua propriedade rural, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura. O lavrador mencionou ações realizadas em 1997, e outras mais recentes. “Graças a Deus, foi um ‘servição’. Um serviço muito bem feito”, disse. “O operador da máquina trabalhou muito bem, gostei. A obra está lá, para qualquer um ver”.

Enquanto fazia seus agradecimentos, Narciso motivou um silêncio respeitoso e quase palpável entre os que o ouviam. O lavrador falou com a simplicidade e a discrição que lhe são garantidos por décadas vividas no meio rural. E, mesmo octogenário, ele garantiu que ainda trabalha na roça. “Só paro no dia em que não aguentar mais. Mas aí é Deus quem sabe”, assegurou, repetindo o típico gesto de humildade feito pelos velhos sertanejos no momento em que mencionam o nome de sua divindade: leva a mão ao chapéu de couro e o ergue ligeiramente sobre a cabeça.

Nicinha: “Água é vida”

‘Uma beleza’ – A presença do Governo Municipal e a entrega das barragens também atraíram a ex-professora Heleni Ana de Jesus, conhecida na região como “Nicinha”. Ela foi ao local para conferir a obra de perto. “É uma riqueza total para a comunidade. Água é vida”, comemorou, após caminhar sobre o paredão da barragem que beneficiará cerca de 60 famílias – inclusive do povoado vizinho de São Mateus, onde mora e trabalhou durante 25 anos, como professora.

A obra que despertou a curiosidade de Narciso e Heleni, entre várias outras pessoas, tem capacidade para armazenar mais de 80 milhões de litros de água. A leve neblina que caiu durante a tarde despertou nos moradores o desejo de ver a barragem já em fase de “sangramento”. “Está uma beleza”, sintetizou Heleni. “Se Deus encher essa barragem, ela nunca mais vai secar”.