Dando sequência à programação do Seminário de Atenção à Vida, foi realizada na manhã desta terça-feira, 18, no auditório do Cemae, uma mesa-redonda sobre a Epidemiologia da aids. O evento contou com a presença da coordenadora do Centro de Atenção e Apoio à Vida Dr. David Capistrano Filho (Caav), Jaciara Mendes, a coordenadora de Vigilância e Controle de Agravos, Maria Izabel Mota e com a enfermeira sanitarista da Secretaria de Saúde da Bahia, Jeane Magnavita.

Jaciara salientou a importância do evento e as contribuições que ele vai proporcionar. “É importante tratar desses assuntos porque quando conhecemos a nossa epidemiologia é mais fácil planejar as ações e combatê-la, chegando a excelentes resultados como o da transmissão vertical que foi zerada”, explicou a coordenadora.

Jeane Magnavita

Opinião compartilhada pela enfermeira Jeane Magnavita, para quem falar do cenário epidemiológico é fundamental. “A articulação dos cenários nacional, estadual e local é importante porque norteia as políticas. É importante também que as pessoas que trabalham e que estão na ponta tenham essa referência dos dados e do que é preciso fazer. Isso nos permite consolidar, analisar e demonstrar isso de uma forma ampla”, disse.

Madiel Cobas Matos

O médico Madiel Cobas Matos, que trabalha na Unidade de Saúde da Família da Lagoa das Flores, afirmou que o seminário levantou discussões muito boas para os profissionais. “Atualmente, em todo o mundo, existe um alto número de pessoas com doenças como a aids e a hepatite, então é importante aumentar o nosso conhecimento nessas áreas. Assim nós podemos ajudar a melhorar a saúde da população e quando ela tem saúde, é muito melhor para a sociedade”, contou o médico.

Roni Nunes

O cirurgião dentista, Roni Nunes, também participou da capacitação e explicou que ela veio para esclarecer tanto os profissionais como a comunidade. “Qualquer e toda informação que soma e ajuda os profissionais a lidar com essas doenças é melhor para todos”, garantiu.

O Seminário integra a comemoração dos 15 anos de implantação do Caav e é voltado para profissionais de saúde dos diversos níveis da Atenção Básica e da Área Hospitalar tanto de Vitória da Conquista como da região.