Sessão foi marcada por um debate acerca da visibilidade que essa parcela da população possui

Na próxima quarta-feira, 29 de agosto, é celebrado nacionalmente o Dia da Visibilidade Lésbica. A data marca a luta pela cidadania e respeito à identidade de gênero de lésbicas e bissexuais. Por conta da data, diversos municípios realizam, ao longo do mês, atividades para refletir sobre o tema.

Em Vitória da Conquista, como parte da programação, a Prefeitura Municipal, por meio da Coordenação de Políticas LGBT, exibiu na noite desta sexta-feira (17), na praça CEUs J. Murilo, um documentário sobre visibilidade lésbica. Na tela, depoimentos sobre os desafios que essa parcela da população enfrenta, principalmente, no campo das políticas públicas.

“E o que nós queremos é justamente fomentar o debate a respeito. Porque, na verdade, as lésbicas ainda estão numa condição de invisibilidade, as políticas públicas ainda são muito frágeis. Então, precisamos discutir a saúde dessa mulher, como estão no mercado de trabalho, se existe evasão escolar por conta da lesbofobia, os índices de violência”, explicou a educadora social da Coordenação LGBT, Kêu Souza.

Ana Paula Cerqueira, 30 anos e moradora do Alto Maron, atendeu o convite da Coordenação e foi prestigiar o cine-debate. “É muito importante esse debate porque dentro do movimento LGBT, a gente não tem a visibilidade que o homem tem. O ‘L’ é completamente invisível e sermos vistas, termos espaços representados por nós é fundamental”, assegurou.

Além da exibição do documentário, no dia 30 de agosto será realizada uma roda de conversa com o tema “Vivências e Resistências”, na Casa Memorial Régis Pacheco, a partir das 19h. A atividade contará com apresentações culturais de movimentos sociais e convidados.

Significado da data – A escolha do dia 29 de agosto como o Dia da Visibilidade Lésbica ocorreu quando da realização do I Seminário Nacional de Lésbicas (Senale), em 29 de agosto de 1996, no Rio de Janeiro. A comemoração da data se tornou efetiva a partir do ano de 2003.