Participaram do encontro, gestores municipais e líderes comunitários da zona urbana e rural

O ano em que o Orçamento Participativo completou 17 anos foi de intensas atividades e diálogos permanentes entre moradores de Vitória da Conquista e a equipe do Governo Municipal. A realização de mais de 60 plenárias, tanto na zona urbana quanto na zona rural, o aumento do número de participantes nas reuniões e a realização do maior Congresso da história do Orçamento Participativo farão com que o ano de 2013, certamente, seja histórico.

Para fazer um balanço das ações desenvolvidas nesses últimos meses, bem como apresentar o planejamento para a realização das demandas aprovadas como prioritárias no 10º Congresso do Orçamento Participativo, a Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista promoveu na manhã deste sábado,7, a última das várias reuniões realizadas neste ano com lideranças comunitárias, conselheiros e delegados do OP.

O encontro promovido no Centro de Convivência do Idoso reuniu o prefeito Guilherme Menezes, o chefe de Gabinete, Márcio Higino Melo, o assessor especial de Gabinete, Gildásio Silveira, além de secretários, coordenadores e demais membros da equipe de Governo. Também estiveram presentes os vereadores Florisvaldo Bittencourt e Coriolano Moraes. “O OP foi implantado em Vitória da Conquista, vingou e prosperou. Hoje estamos aqui fazendo um balanço importante desse espaço de debate e de discussão com a população”, declarou o prefeito, Guilherme Menezes.

Com o Orçamento Participativo, Vitória da Conquista desenvolve um sistema de governo em que todos podem opinar, sugerir e reivindicar diretamente ou indiretamente por intermédio de conselheiros, delegados e demais líderes comunitários. “Praticamente todos os meses a gente reúne o Governo e as lideranças para discutir os destinos da nossa cidade e as principais reivindicações da população. Esse é um processo de interação entre governo e comunidade muito dinâmico, muito rico e, principalmente, muito franco e leal”, enfatizou o secretário municipal de Governo, Edwaldo Alves.

Nos últimos três meses, foram intensificadas as reuniões com os integrantes da Executiva do OP, a fim de verificar previamente o planejamento para a realização das demandas aprovadas no 10º Congresso. “Sem dúvida o Orçamento Participativo é uma ferramenta que vem trazendo grandes avanços para nossa cidade”, declarou o representante da Executiva, Claudionor Dutra. “Vivemos em uma cidade que cresce a cada dia, justamente pela participação de todos vocês”, reiterou o coordenador municipal do OP, João Alberto Rodrigues.

Congresso histórico – O 10º Congresso do Orçamento Participativo, realizado no mês de junho, foi o maior de todas as últimas edições e contou com a presença de cerca de 4 mil pessoas, sendo 564 delegados e suplentes eleitos durante as plenárias realizadas na zona urbana e rural. Eles foram os responsáveis por apresentar as propostas da comunidade durante o congresso. “Já tive a honra de ser delegado do OP e sem dúvida nenhuma é uma experiência magnífica”, contou o vereador e líder de Governo na Câmara, Florisvaldo Bittencourt.

Experiência bem sucedida – No Brasil, foram poucas as cidades em que o Orçamento Participativo se consolidou de forma tão forte e duradora como em Vitória da Conquista. Toda experiência, além de possibilitar uma gestão democrática, resulta em obras, ações e serviços destinados ao benefício da população. “Essa é a proposta do OP, reivindicar em prol dos interesses da coletividade”, certificou o vereador Coriolano Moraes.

O coordenador do Movimento Unificado, Lucas Hipólito, apontou ainda o incentivo e o apoio que o Orçamento proporciona aos líderes comunitários. “Aqui temos um governo que contribui para a formação de lideranças”, reiterou. A estudante e vice-presidente da Associação de Moradores do Bairro Cidade Maravilhosa, Júlia dos Anjos Correia, representa uma dessas lideranças que obtêm apoio em busca melhorias para sua comunidade. “Ficamos muito felizes em saber que nossos representantes nos ouvem e buscam essa aproximação com a gente”, relatou.

Ao final da reunião deste sábado, os líderes comunitários participaram de uma confraternização. A ocasião celebrou o empenho e dedicação dos conselheiros a Vitória da Conquista, já que a participação popular é um dos passos fundamentais para a construção de uma cidade cada vez melhor. “O Orçamento Participativo é um instrumento muito importante para o governo porque a partir dele, a gestão passa a conhecer mais de perto as demandas e as necessidades da população”, ressaltou o prefeito. “O OP é bom porque todo mundo vê como funciona nossa Administração Pública e isso é muito importante para a gente”, avaliou o produtor e delegado do Orçamento Participativo no Povoado de Queimadas, Edmilson Marinho.