Na manhã desta sexta-feira, 17 de maio, o primeiro Seminário de Direitos Humanos, promovido pela Prefeitura de Vitória da Conquista, por meio das secretarias de Saúde e de Desenvolvimento Social, contou com uma programação que incluiu exposições dialogadas e apresentações culturais.

Luís Clauber Silva de Mendonça

O psicólogo da Coordenação de Proteção de Alta Complexidade da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza da Bahia, Luís Clauber Silva de Mendonça, realizou a exposição “Aspectos conceituais da violência contra criança e adolescente e suas consequências biopsicossocais”.

“A nossa preocupação é com o formato de como a violência está se dando. Hoje você tem em apenas um caso violência física, psicológica e até morte dessa vítima”, avaliou Clauber durante sua apresentação. Além de falar sobre o atendimento em rede, o psicólogo abordou um pouco sobre o atendimento individual e apresentou um caso de violência sexual contra uma criança.

Durante a programação, o grupo de terapia teatral do Centro de Atenção Psicossocial (Caps I) apresentou o número teatral “José”. Após a apresentação, o presidente da Associação Metamorfose Ambulante de Usuário e Familiares de Serviços de Saúde Mental (Amea), Josué Wellington dos Santos, apresentou o relato “A inclusão social das pessoas em sofrimento mental pela afirmação de seus direitos humanos”.

Josué Wellington dos Santos

Josué lembrou que a Luta Antimanicomial começou com a inquietação dos trabalhadores da saúde mental. “Sódepois é que os usuários começaram a lutar pela causa”, esclarece. Para ele, a Reforma Psiquiátrica foi muito importante, mas a lei ainda não avançou como deveria. “A lei trouxe a farmacologização do tratamento, ou seja, o remédio é que cura. É preciso que os profissionais olhem o paciente de forma integral”, avalia.

Durante sua apresentação, Josué ainda apresentou à plateia e à Coordenação Municipal de Saúde Mental quatro exemplares do Guia de Direitos Humanos produzidos pela Associação.

A Amea foi fundada há mais de 40 em Salvador e é a única associação de representação estadual na Bahia para os usuários de serviços de saúde mental. Durante sua apresentação,

O evento segue no turno da tarde com oficinas temáticas sobre formação de redes. Na manhã desse sábado, 18 de maio, dia em que se comemora o Dia Nacional de Luta Antimanicomial e o Dia de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes, será realizado Ato Público na Praça 9 de Novembro, a partir da 9h da manhã, em parceria com faculdades, universidades e entidades da sociedade civil organizada.