O Hospital Esaú Matos, referência em UTI neonatal e gestação de alto risco, está completando neste domingo (10), 20 anos de municipalização. Nestas duas décadas de história, a unidade passou por inúmeras melhorias e mudanças, recebendo o título de Hospital Amigo da Criança.

Administrado de 1993 a 2001 pela Santa Casa de Misericórdia, o Esaú teve a municipalização oficializada em 10 de outubro de 2001, com a gestão passando para a Secretaria Municipal de Saúde.

O hospital foi o ponto de partida para o surgimento da Fundação Municipal de Saúde (FSVC) em janeiro de 2013. Nos últimos 5 anos, já durante a gestão municipal do ex-prefeito Herzem Gusmão e agora da prefeita Sheila Lemos, o Hospital Municipal Esaú Matos foi reformado, reequipado e ampliado. A UTI Neonatal, que tinha 8 leitos funcionando, passou para dez, atendendo ao que era credenciado, dando mais assistência aos bebês. Além destes, conta com 15 semi-intensivos, mais 4 cangurus e o centro obstétrico passou de quatro para nove leitos. O Esaú Matos recebeu um novo almoxarifado, um novo arquivo e o centro de parto foi reformado e ampliado.

Atualmente, além de Vitória da Conquista, o Esau Matos presta serviços para 76 municípios pactuados, com pronto atendimento em obstetrícia, atendimento especializado em casos de gestação de alto risco, centro obstétrico, UTI neonatal (a primeira na Bahia de caráter público), semi-intensiva, unidade de cuidado intermediário neonatal Canguru, sala de esrabilização neonatal, pronto socorro pediátrico, ambulatório para a realização de pequenas cirurgias eletivas, centro Diagnóstico por imagem (CDI), além de centro para cirurgias ginecológicas e pediátricas.

Dr. Esaú Vieira Matos

O hospital recebeu o nome do dr. Esaú Vieira Matos como homenagem a um dos médicos mais importantes da região. Nascido na zona rural de Poções, em 1917, ele se formou na Faculdade de Medicina da Bahia e, mais tarde, se especializou em Obstetrícia e Anestesiologia nos Estados Unidos. Foi lá que conheceu a futura esposa, Dona Elizabeth Zelley, quando fazia residência no Hospital Burlington Country, em Nova Jersey.

Quando chegaram a Vitória da Conquista, em 1948, dr. Esaú Matos trabalhou na Santa Casa de Misericórdia. Dona Sarah trabalhava no banco de sangue do hospital São Vicente e na Casa de Saúde São Geraldo. Juntos, realizaram as primeiras transfusões de sangue feitas na cidade.

Ele foi membro da Igreja Batista Boa Vista. Em 1958, se tornou um dos sócio-proprietários da Casa de Saúde São Geraldo. Também foi maçom, conselheiro no Conselho da Associação Baiana de Medicina, em Salvador, e foi presidente da Associação Baiana de Medicina em Vitória da Conquista. Dr. Esaú Matos faleceu em Vitoria da Conquista, no dia 17 de outubro de 1982, deixando um importante legado para a cidade e para a região.