Filho de Eunildo Gusmão Pereira e Zilda Gusmão Pereira, Herzem Gusmão Pereira nasceu em Vitória da Conquista no dia 2 de junho de 1948 e foi casado com Luci Freire Gusmão, com quem teve três filhos: Thayse, Danilo e Erica, e um neto, Arthur. Bacharel em Direito, fez pós-graduação em Comunicação e Jornalismo pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia/UESB e apresentou por mais de 40 anos o programa de Rádio de maior audiência do interior baiano, a Resenha Geral, levado diariamente ao ar pela Rádio Clube FM.

Logo após o processo eleitoral de 2020, no dia 7 de dezembro, Herzem Gusmão foi diagnosticado com Covid-19 e internado no Hospital Samur no dia 18 de dezembro. No dia 26 do mesmo mês, foi transferido em UTI aérea para o Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, para reabilitação pulmonar. Após alternar períodos entre a Unidade de Terapia Intensiva/UTI e a Unidade Semi Intensiva, com o agravamento do quadro de saúde foi sedado e intubado no dia 12 de março.

Trajetória

O jovem Herzem começou defendendo sua terra por meio do Basquete – sua primeira paixão – trazendo assim medalhas e títulos para Vitória da Conquista. Herzem foi gerente da Associação de Poupança e Empréstimo da Bahia (ASPEB), trabalhou no Banco Econômico e foi gerente das Lojas Unilar. Mas sua paixão sempre foi o Rádio. Em 9 de fevereiro de 1978, ele levou ao ar pela primeira vez o programa que se transformaria num verdadeiro porta-voz da comunidade, a Resenha Geral, então pela ZYN 25 Rádio Clube de Conquista AM. A Resenha Geral substituiu a Resenha da Brahma, programa dedicado exclusivamente ao noticiário esportivo, que era apresentado por J. Menezes. O novo nome foi criado justamente porque Herzem alargaria o terreno de alcance da Resenha, com novas abordagens jornalísticas, assumindo assim a liderança que o consagraria como um dos mais respeitados radialistas da Bahia.

A Resenha Geral foi o programa que mais tempo ficou no ar na história de Vitória da Conquista e certamente se constituiu num fenômeno de audiência, frequentemente superando a televisão no horário de meio-dia. Herzem tornou-se conhecido como “A Voz de Conquista” e várias gerações cresceram ouvindo sua voz e seus comentários. Em cinco décadas, ele falou de tudo, descrevendo, com sua voz, a crônica de uma cidade privilegiada. Durante meio século, foi testemunha e narrador dos fatos mais marcantes da história conquistense.

Seus filhos nasceram e cresceram tendo como principal sonoridade a voz marcante, robusta e pausada do pai. Para todo o povo conquistense, ao meio-dia ele era o relógio pontual: “Em Vitória da Conquista, na Bahia, minha terra, doze horas”. Se, nos idos dos anos 80, houvesse 100 mil rádios em Vitória da Conquista, ao meio-dia, de qualquer dia, todos estariam sintonizados na Rádio Clube.

Pedral Sampaio, Orlando Leite, Fernando Spínola, Nilton Gonçalves, Jadiel Matos, Raul Ferraz, Gildásio Cairo, Hélio Ribeiro, Murilo Mármore, Guilherme Menezes, Zé Raimundo, todos esses gestores tiveram suas respectivas gestões analisadas, dissecadas, criticadas e elogiadas por um Herzem Gusmão atento e plenamente convicto de sua condição de porta-voz comunitário.

Trajetória política

Sempre atento aos acontecimentos políticos de sua terra e influenciando a política local por meio da Resenha Geral, Herzem foi filiado a três partidos políticos: ao PSB (1995 a 2007), ao PSDB (2007 a 2009) e, por último, ao MDB. Em 2008, disputou pela primeira vez o cargo de prefeito de Vitória da Conquista. Em 2010, candidata-se a uma vaga na Câmara Federal e, em 2012, tenta pela segunda vez a Prefeitura. Em 2014, candidata-se à vaga de deputado estadual, ficando na primeira suplência, assumindo a vaga em março de 2015.

O radialista dá voz ao parlamentar de destaque, dono de uma oratória invejável, assumindo na Assembleia Legislativa importantes funções em diversas comissões, mas, novamente, fazendo do mandato um instrumento em defesa de sua terra querida. Como no rádio, sua passagem pelo parlamento foi de sucesso e reconhecimento de seus pares e da população, que em 2016 o elegeu prefeito de Vitória da Conquista.

Em 2016, foi eleito prefeito de Vitória da Conquista pelo MDB, com 57,58% dos votos válidos e, em quatro anos de governo, demonstrou todo seu talento para a Administração Pública, realizando obras estruturais fundamentais para o município e melhorando a qualidade de vida da população com uma série de ações nas áreas de saúde, educação, esportes, e desenvolvimento social, urbano e rural, meio ambiente, em mobilidade urbana e serviços públicos.

Sempre com o lema “Deus no Comando”, inspirado nas ideias do arquiteto e urbanista dinamarquês Jan Gehl e fiado em sua própria inteligência e amor pela cidade, arregaçou as mangas da camisa e realizou uma administração de sucesso, cujo principal conceito era Cidade para Pessoas. Foram quatro anos de trabalho intenso, realizando obras viárias históricas, como a Avenida Perimetral José Pedral Sampaio e a reforma da Avenida Olívia Flores, além da pavimentação e drenagem de bairros inteiros, especialmente na periferia de Vitória da Conquista, como o Conveima I, Morada Real, Vila América, Henriqueta Prates, Miro Cairo e Recanto da Águas.

Gigante, sem tempo para descanso, Herzem buscou cumprir seus compromissos assumidos com a população conquistense, o que incluía construção de alamedas no centro comercial, a exemplo da Alameda Dom Celso; melhoria significativa do trânsito local com intervenções corajosas, como foram a instalação dos primeiros radares de controle de velocidade e a abertura do Deserg para passagem da avenida Santa Catarina; construção da Praça Norberto Aurich – uma homenagem ao primeiro professor de basquete da região Sudoeste; modernização do Terminal de Transporte Urbano (antiga reivindicação popular); a rediscussão do obsoleto contrato de concessão com a EMBASA, para prever a totalidade do saneamento básico urbano, bem como atendimento de saneamento básico para distritos da Zona Rural, garantindo, ainda, o repasse pela Embasa de R$20 milhões aos cofres municipais, o que já foi efetuado.

Sem propaganda, mas com ações firmes em defesa da preservação ambiental, Herzem Gusmão foi o gestor municipal que, na história de Vitória da Conquista, efetivamente atuou no sentido de buscar a recuperação do Rio Verruga na paisagem urbana, o que culminou na criação do Parque Ambiental do Rio Verruga, que tem o projeto conceitual elaborado por uma equipe coordenada pelo arquiteto brasileiro Jaime Lerner – um dos maiores urbanistas do mundo. O empenho de Herzem em defesa do patrimônio público destinado a compor o Parque do Rio Verruga e seu compromisso em ofertar um projeto da melhor qualidade urbanística certamente leva ao compromisso dos sucessores de executar essa grandiosa ação de governo, dedicando-lhe a autoria, in memoriam.

Verdadeiramente entusiasmado com as ações de infraestrutura da cidade, Herzem também fortaleceu políticas públicas sociais, especialmente em atenção às crianças e aos adolescentes. Foi em seu governo a reforma do espaço físico do Programa Conquista Criança e das vias públicas do entorno, tendo, inclusive, pelo conjunto de tantas ações em defesa deste público, obtido o reconhecimento da Fundação Abrinq, com o Prefeito Amigo da Criança. Foi na sua gestão que a qualidade da educação pública na rede municipal alcançou, pela vez primeira, a melhoria significativa das notas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), isto como resultado da cooperação técnica que firmou com o Programa Educar Pra Valer, que trouxe para Vitória da Conquista a exitosa experiência do município de Sobral, no Ceará, reconhecida como referência nacional em ensino. Para sua alegria e de Vitória da Conquista, professores e estudantes da Rede Municipal de Educação atingiram todas as metas projetadas tanto para os anos iniciais quanto para os finais. Em 2019, a meta projetada pelo MEC para os anos iniciais era de 5,2 e a Rede Municipal de Educação alcançou 5,6 (nota acima, inclusive, da projetada para 2021). Já para os anos finais, a meta era 4,4 e o município alcançou 4,6 (nota projetada para 2021). Também na Assistência Social, Herzem Gusmão fez questão de revitalizar o Programa Municipal de Habitação, priorizando, durante seus primeiros quatros anos de governo, as ações de regularização fundiária, com a tão sonhada entrega de escrituras públicas. Também foi em sua gestão que uma antiga reivindicação foi atendida: a destinação de área para a implantação de um programa habitacional ao servidor público municipal.

Na saúde, Herzem realizou uma importante conquista: a Unidade de Alta Complexidade em Oncologia com Serviços de Radioterapia (Unacon), ampliando a assistência e o tratamento dos pacientes com câncer em toda Região Sudoeste pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e evitando que milhares de pacientes oncológicos tivessem que buscar tratamento em Salvador. Outra conquista de seu governo foi a Clínica Municipal de Reabilitação. Quem precisou dos serviços sabe o significado da oferta de um atendimento qualificado em fisioterapia, ortopedia, angiologia e tratamento de feridas crônicas ou de difícil cicatrização. Com médicos, enfermeiros e fisioterapeutas especializados, instalações amplas e instrumentos modernos, a unidade melhorou a qualidade de vida de milhares de pessoas.

Na Zona Rural, Herzem realizou seu compromisso de colocar o governo mais perto do povo do campo, com a implantação de Subprefeituras; bem como foi em sua gestão que houve a intensificação das ações de construção e limpeza de aguadas, açudes e barragens.

Sim, em um único mandato de prefeito municipal, Herzem realizou antigas demandas, deixando sua marca na Emurc financeiramente recuperada após anos fechando no vermelho; na melhoria das feiras livres, na limpeza assídua das ruas e praças públicas, açudes, na conservação das estradas rurais, no cuidado permanente com as crianças, no absoluto respeito ao debate público e às ideias divergentes, na relação sempre franca e harmoniosa com o Poder Legislativo, mas, principalmente, no desmedido amor à sua terra natal, manifestado diariamente, antes por meio das ondas do Rádio, depois com o zelo com o qual cuidou da cidade na condição de prefeito.

Em 9 de novembro de 1980, Herzem foi testemunha do Cristo que se erguia. Hoje, é esse mesmo Cristo, lá do Alto da Serra do Periperi e dos Alto Céus, que testemunha e que vem honrar o último adeus que lhe dão seus conterrâneos.

Herzem Gusmão fica, assim, na memória da cidade de Vitória da Conquista, lembrado tanto por sua demonstrada vocação de executivo, como prefeito municipal, quanto pela sua vocação de radialista.

É ele, por fim, que ao sair da vida, quebra uma tradição, deixando, na sua sucessão, a primeira mulher, Sheila Lemos, a assumir a chefia do Executivo Municipal da cidade de Vitória da Conquista.

A pessoa é sempre a obra que faz, o legado que transmite, a herança que deixa. O seu legado não é físico, não é material, mas tem o volume, a altura e as dimensões de lembrança que entra pelos ouvidos e se aloja na alma de muitos. Quem dera que a presente nota chegasse às Rádios pela sua voz. Voz que agora sobe para novas conquistas, novas missões.

Com suas virtudes e seus defeitos, eis que um de nós vê, diante de si, o crepúsculo. Resta a nós, seus concidadãos, reconhecer o legado desta personalidade conquistense e devotar-lhe um minuto de silêncio. Após a palavra bem dita: Deus no comando, sempre!