Depois de uma maratona de ideias que durou cerca de 30 horas, três equipes participantes da primeira edição do HaCkonquista – Hackathon de Desafios Públicos de Vitória da Conquista – saíram vencedoras. A premiação foi realizada na noite de terça-feira (28), na sede do Hub Conquista. Antes, todas equipes apresentaram seus projetos inovadores nas áreas de infraestrutura, transporte, meio ambiente e políticas para mulheres aos promotores do desafio.

Premiados

Promovida pela Prefeitura, em parceria com o Hub Conquista, o Sebrae, a Cubo Soluções em TI e a Unex, o hackathon reuniu 36 estudantes de 10 instituições de ensino. A equipe Acessibilize, que desenvolveu o projeto batizado como o mesmo nome, sensibilizou os jurados e sagrou-se campeã. A Gigantes ficou em segundo lugar com o projeto Marquei, que criou uma plataforma para apoiar mulheres em situação de violência nas vias de Vitória da Conquista. E a NTW conquistou o terceiro lugar com o projeto destinado a identificar vias e passeios públicos que necessitem de intervenção.

“É claro que ganhar é sempre especial. Fico muito feliz porque a gente trabalhou muito, a gente ficou muito cansado, mas valeu a pena. Todas as equipes estão de parabéns, pois todas tiveram ótimas ideias. Espero que nossas ideias possam ajudar a Prefeitura e a população de Vitória da Conquista”, disse Pedro Lessa, que foi o responsável por apresentar o projeto Acessibilize, que busca facilitar a vida das pessoas cegas que usam o transporte coletivo urbano.

A prefeita Sheila Lemos compareceu à premiação e reforçou o objetivo da iniciativa que é envolver a academia, o poder público e as startups para soluções de demandas dos cidadãos. “Estão todos de parabéns porque foram soluções inovadores que com certeza tem aplicabilidade em nosso município. Vocês que estão na academia têm esse propósito de gerar conhecimento para transformar a vida de pessoas. E a gente quer que essas parcerias gerem frutos para que realmente funcionem na vida de pessoas”, declarou a gestora.

Integrando a equipe NTW, a estudante de Farmácia da UFBA, Analice Roque, falou da oportunidade de realizar sonhos. “Foi extraordinário. É muito incrível saber que nosso município abre portas pra que a gente possa inovar, colocar pra fora os nossos sonhos que é mudar o mundo. Acredito que todos nós somos células revolucionárias do tecido social e eu tô muito feliz de estar aqui”, discursou.

Entre as premiações para as melhores ideias do HaCkonquista estão vagas de estágio na Prefeitura para o primeiro colocado, certificados, mentorias e oportunidades de aprendizado por meio da participação em outras atividades para todos os premiados.

O coordenador do CTI, setor vinculado à Secretaria Municipal de Gestão e Inovação, Alexandre Lacerda, acompanhou todo o processo como jurado. Segundo ele, um dos focos do próprio CTI é dar apoio aos alunos. “A gente tem 15 estagiários ao todo, tanto da área de desenvolvimento quanto da área de infraestrutura e de manutenção, são alunos que a gente abraça. E é muito interessante a gente ver jovens que ainda estão no processo de formação conseguir desenvolver soluções tão interessantes e verdadeiramente de possibilidade de execução pelo meio público. Então agora que tem os vencedores, é a gente conversar internamente para colocar em produção a solução”, comentou.

Equipes participantes