Agentes recebem as orientações de como agir durante as abordagens, preservando a integridade física dele e do cidadão

Os guardas municipais de Vitória da Comquista concluíram, na tarde desta terça-feira (12), um curso sobre defesa pessoal, conhecimento técnico e uso progressivo da força. O treinamento aconteceu ontem e hoje, no Estádio Municipal Edvaldo Flores, e reuniu 160 profissionais do efetivo, divididos em quatro turmas.

Segundo o comandante Cristóvão Lemos, o curso faz parte da formação continuada do órgão. “É um curso que veio para qualificar ainda mais o guarda, dando segurança para ele, os colegas e o cidadão durante a abordagem na rua. Pois aqui, ele aprendeu as técnicas para que esse procedimento ocorra com segurança e dentro da legalidade”, enfatizou.

Para auxiliar nessa tarefa, o comando da Guarda Municipal convidou o professor de educação física e especialista em defesa pessoal, Aldenor Filho. Com experiência de mais de duas décadas no treinamento dos efetivos das polícias civil e militar da Bahia e de Minas Gerais, o professor Aldenor abordou temas como a verbalização e as técnicas a serem utilizadas durante a abordagem.

“Aqui, trabalhamos a defesa pessoal no dia a dia do serviço deles, por exemplo, como eles devem se portar, como fazer a abordagem, com todo o respeito e distância necessária, agindo de forma que não machuque ninguém, proteja a sociedade e preserve a sua integridade física. Destacamos também a importância do equilíbrio emocional e do preparo técnico e físico”, explicou o professor Aldenor.

Para o guarda Elcides Andrade, o curso veio somar à instrução de abordagem que eles receberam quando da formação do efetivo. “Costumo dizer que o aprendizado é como um horizonte, não tem fim. O curso veio agregar conhecimento ao que já temos para que possamos continuar prestando um bom serviço para a população de Vitória da Conquista para que no momento em que seja necessário o uso da força, a gente proteja a vida das pessoas, o que é nossa prioridade”, avaliou.

De acordo com o comandante Lemos, a partir dessa formação deverá ser realizada outra com os dez guardas que tenham mais habilidade em artes marciais. Depois, eles serão multiplicadores do conhecimento para os colegas.