É a primeira obra do tipo realizada pela Prefeitura em 2014; pelo menos outras dez já estão no cronograma

A obra: capacidade de acumulação estimada em pelo menos 80 milhões de litros de água

A construção da barragem do povoado de Gameleira II, situado a cerca de vinte quilômetros de Vitória da Conquista, na região de caatinga que margeia o distrito de José Gonçalves, já se encaminha para a fase de acabamento. O prefeito Guilherme Menezes e o secretário municipal de Agricultura, Odir Freire, estiveram no local, na tarde desta sexta-feira, 15, a fim de vistoriar o andamento do trabalho.

O curral e o antigo vale acidentado que dominavam a paisagem no dia 19 de fevereiro, data em que o prefeito autorizou oficialmente a construção da barragem, deram lugar a um canteiro de obras, graças ao trabalho permanente do aparato composto por dois caminhões-caçamba, uma pá mecânica e um trator esteira. Até o fim do expediente de segunda, 15, cerca de 940 caçambas de barro – cada uma com oito toneladas – já haviam sido retiradas pelas máquinas durante o trabalho de escavação.

O prefeito (à esq.) e o secretário vistoriam a obra

Esse material, após a devida mistura com água, foi dando formatação à “tapagem”, que, além de barrar as futuras águas que preencherão a bacia, também tem a função de servir como aterramento da estrada que passa à margem do futuro reservatório, interligando Gameleira II com as localidades de Brenha, Boa Vista e Francisco das Chagas. Assim que estiver concluído, o barramento terá oito metros de altura por oito de largura, e 110 de extensão.

A ‘tapagem’, quase pronta: servindo como barramento e estrada ao mesmo tempo

A terra descartada, sem qualidade suficiente para ser transformada em barro, está sendo despejada ao lado da “tapagem”. Esse acúmulo está se tornando uma espécie de aterramento extra, que acaba por conferir ainda maior segurança ao barramento. Por suas características topográficas favoráveis, como a imensidão da bacia, a barragem de Gameleira II poderá vir a acumular aproximadamente 80 milhões de litros de água, segundo as estimativas da Secretaria Municipal de Agricultura.

‘Obra definitiva’ – Segundo o prefeito Guilherme Menezes, a dupla obra – que envolve, a um só tempo, a barragem e o aterramento da estrada – atende a antigas reivindicações da população local. “O Governo Municipal já fez outras obras aqui no local, mas a obra definitiva é essa barragem”, observou. “E a estrada, agora, liga uma parte à outra do vale da Gameleira II. Era uma obra que precisava ser feita, e está sendo”, reforçou.

Tertulino: “Nossos sonhos estão se tornando realidade”

A barragem é a primeira que o Governo Municipal constrói em 2014, após entregar onze no ano anterior. Para este ano, as expectativas são de prosseguimento e reforço da política de acumulação de água na zona rural. De acordo com o secretário Odir Freire, pelo menos dez novas barragens já estão no cronograma da Secretaria, à espera dos estudos topográficos preliminares. A ideia é que essas obras estejam concluídas até novembro, mês em que geralmente ocorrem a chamada “chuva das águas”, que marcam o início do período chuvoso. “Esse será o tempo ideal para acumular água no município”, informou o secretário.

‘Realidade’ – Proprietário do terreno de 41 hectares no qual está sendo construída a barragem, o agricultor Tertulino Novais, 83 anos, costuma acompanhar diariamente o andamento das obras. Na tarde deste dia 15, ele se mostrou ciente de que, embora esteja em sua propriedade, a obra será de uso público, servindo a toda a comunidade local. “É um trabalho que todos nós sonhávamos que acontecesse. Enossos sonhos estão se tornando realidade”, comemorou.