O contrato de concessão da Rodovia BR-116 no Estado da Bahia foi tema de audiência no Ministério da Infraestrutura, nesta quarta-feira (4). O prefeito Herzem Gusmão, juntamente com o presidente da Câmara Municipal Luciano Gomes, representou o município de Vitória da Conquista para pedir que os investimentos propostos pelo contrato, principalmente a duplicação do trecho entre o distrito de Lucaia (Poções) e o entroncamento de Belo Campo, fossem executados.

Foto: Alberto Ruy/MInfra

A audiência foi proposta pela bancada da Bahia na Câmara Federal, coordenada pelo deputado Daniel Almeida.

Durante o encontro, o ministro Tarcísio de Freitas reiterou o direcionamento do Governo Federal em romper o contrato com a ViaBahia que, segundo ele, executa a pior concessão no país. O ministro informou que já apresentou duas opções para a ViaBahia: a entrega amigável da concessão, que ensejará uma nova licitação, ou o processo litigioso de caducidade.

Esse foi o segundo encontro que o prefeito Herzem teve com o ministro para tratar do tema. “Hoje, ouvimos do ministro o que eu já havia alertado no encontro com o Movimento Duplica Sudoeste: o Governo Federal não trabalha com a possibilidade de um novo Termo de Ajuste de Conduta com a ViaBahia, pois ela descumpre em 90% o contrato há 11 anos”, destacou Herzem.

Foto: Alberto Ruy/MInfra

Ainda durante a audiência, o prefeito convidou o ministro para uma nova visita ao município e, estendendo também aos deputados, solicitou atenção especial para a construção dos quatro viadutos no anel viário e a duplicação do trecho até o aeroporto Glauber Rocha. “Estas são questões emergenciais, pois esses trechos são verdadeiras guilhotinas”, concluiu o prefeito.

*Também participaram do encontro os deputados federais Elmar Nascimento, Waldenor Pereira, Leur Lomanto, João Roma, Pastor Sargento Isidoro, Paulo Azi, Alice Portugal, Mário Negro Monte Júnior, Antônio Brito, Marcelo Nilo, José Rocha, João Bacelar, Cláudio Cajado, o deputado estadual Fabrício Falcão, os vereadores Fernando Vasconcelos e Nildma Ribeiro, e os membros do Movimento Duplica Sudoeste, José Maria Caires, Ronaldo Soares (OAB) e Gabriel Santos (Aivic).