Foi inaugurada, na manhã desta sexta-feira, 14, a primeira etapa da obra de ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Vitória da Conquista. A solenidade, realizada no auditório do Centro Municipal de Atenção Especializada (Cemae), contou com a presença do governador Jaques Wagner, do vice-governador Otto Alencar e do prefeito Guilherme Menezes. Também estiveram presentes vereadores, deputados e senadores.

A nova Estação de Tratamento de Esgotamento Sanitário do município contou com um investimento da ordem de R$ 116 milhões. “Essa estação vai elevar para 85% a rede de cobertura de esgotamento na cidade. Além disso, eu já estou autorizando a Embasa a investir mais R$ 25 milhões, que vão atender aproximadamente 30 mil habitantes, porque a cidade está em constante expansão e nós temos que acompanhar esse crescimento”, afirmou o governador.

Além da inauguração da nova estação, também foi assinada a ordem de serviço para construção da adutora do Rio Catolé, que vai atender as sedes de Vitória da Conquista, Belo Campo, Tremedal e diversos povoados. “Ao todo serão aproximadamente 200 milhões em investimento, para dar tranquilidade à oferta de água para Conquista e região”, afirmou o governador. Ainda segundo Jaques Wagner, o prazo para construção emergencial da adutora é de até 6 meses.

Na ocasião, o governador também autorizou a licitação no valor de R$ 60 milhões para construção do novo aeroporto no município, que terá capacidade para receber aviões de grande porte. “Com o novo aeroporto, as obras de saneamento e de infraestrutura, temos quase 500 milhões de reais investidos no município”, destacou.

O prefeito Guilherme Menezes comemorou a notícia. “É um momento feliz que nós vivemos hoje, existe uma sinergia entre os municípios, os estados e o Governo Federal para a destinação de recursos. São recursos que vêm para atender as necessidades das regiões, dos municípios e da vida das pessoas”, disse.

Além da infraestrutura, outra área atendida pelo estado no município foi a de educação, com a inauguração do Colégio de Educação Integral Camillo de Jesus Lima, no Kadija, que tem capacidade para 960 estudantes do ensino fundamental e médio.