A Fundação Pública de Saúde de Vitória da Conquista (FSVC), responsável pelo Hospital Esaú Matos, vem reforçando cada dia mais a importância de valorizar os seus servidores e a busca pela melhor forma de prestar os seus serviços à população. Com esse pensamento, a Fundação de Saúde realizou mais uma capacitação para atualizar os conhecimentos dos funcionários a fim de garantir a segurança do ambiente de trabalho, tanto para os trabalhadores quanto para quem precisa dos serviços. Desta vez para os profissionais que trabalham nos setores de higienização e lavanderia do Hospital Esaú Matos.

O enfermeiro da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CIH), David Jesus de Almeida, enumerou os assuntos que foram abordados no curso, realizado dias 20 e 21 deste mês: “Controle de infecção, noções de microbiologia e biossegurança, conceitos básicos de limpeza, desinfecção e manipulação dos produtos de limpeza, manipulação dos produtos de lavanderia e do equipamento, processo de lavagem das roupas e as rotinas de prevenção e controle de infecção Hospitalar”.

Para o coordenador da lavanderia, Marcos Paulo Alves Ferreira, estes são setores fundamentais para o funcionamento adequado da unidade. “É importante trabalhar com as equipes temas centrais e básicos relacionados ao processo de trabalho, com sólidas bases cientificas com segurança e qualidade para os trabalhadores e usuários”, completou.

Natália Paiva, graduanda em Engenharia Ambiental, explicou que o gerenciamento dos resíduos hospitalares hospitalares exige adequado manejo afim de evitar que esses insumos se tornem condutores de doenças ou gerem riscos de acidentes durante o tratamento. “Devido ao risco que representam, esses materiais não podem ser descartados como lixo comum, por isso abordamos algumas considerações sobre a importância do gerenciamento de resíduos hospitalares”, explicou.

A iniciativa recebeu elogios dos colaboradores da Fundação. Genilton Freire Hipólito, que trabalha no setor de lavanderia hospitalar do Esaú Matos, classificou o curso como maravilhoso. Ele afirmou que saiu de lá com outra visão sobre coisas que ele já conhecia. “O curso contribuiu muito para a nossa segurança, com orientações sobre manuseio de produtos, separação de roupas, então isso ajuda muito, tanto pra mim como funcionário, para os meus colegas de trabalho e para o paciente”, completou.