Um fim de tarde de um final de semana sempre pede uma boa música. E o Governo Municipal, disposto a proporcionar uma boa qualidade de vida ao seu servidor, por meio de momentos de descontração e lazer, lançou o Projeto Fim de Tarde. Durante oito sextas-feiras dos meses de janeiro e fevereiro, a partir das 17h30, haverá uma apresentação musical no pátio da Prefeitura de Vitória da Conquista.

A estreia do Projeto Fim de Tarde foi nessa sexta-feira, 10, com a participação do cantor Danilo Kiribamba, que interpretou canções regionais, como “Gema”, de Evandro Correia, e as nacionais, indo de Djavan, com “Te Devoro”, ao pop rock de Renato Russo, ao interpretar “Pais e Filhos”.

Gustavo Leão – coordenador do Acolher

O Fim de Tarde é promovido pela Secretaria Municipal de Administração, por meio do Programa Acolher. O coordenador municipal de Recursos Humanos, Gustavo Leão, informou que esse projeto já acontecia em outro espaço da Prefeitura Municipal. “A ideia foi muito bem recebida pelos funcionários deste setor e resolvemos implantá-la para que os demais servidores possam ter um momento de musicalidade e descontração”, declarou.

Danilo Kiribamba

Danilo Kiribamba parabenizou a iniciativa e falou da participação da plateia: “Achei muito bacana: o pessoal cantou com a gente. Uma iniciativa como essa é importante porque os funcionários são os que fazem a Prefeitura andar, então nada melhor do que aliviar o stress com uma atividade como essa”.

Tahis Mares

A servidora Tahis Mares, lotada na Secretaria de Administração, está há três anos na Prefeitura. Ela foi uma das pessoas que, na tarde dessa sexta, foram ouvir a boa música, e aprovou o projeto: “Achei ótima a iniciativa para a gente descontrair mais um pouco. A estreia foi muito boa, com músicas de qualidade que agradam a maioria das pessoas”.

Marcos Higino

Já com vinte anos de tempo de serviço na Administração Municipal, Marcos Higino foi outro a apreciar o Fim de Tarde. “É uma maravilha. Esse privilégio de ter música boa, a gente tem que aproveitar o máximo, porque hoje em dia é raro ter um espaço assim para tocar a boa música. Vejo com bons olhos este projeto e espero que incentive mais”, comentou.