A vivência e o envolvimento com as instituições públicas fizeram despertar em Maurício Sousa Matos, 19, formado em Técnico de Informática pelo Instituto Federal de Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), o desejo de estudar a sociedade, sua organização e seu funcionamento. Em seu primeiro vestibular não teve dúvidas do curso: se inscreveu em Ciências Sociais nas universidades federais da Bahia (UFBA), de Sergipe (UFS) e do Vale do São Francisco (UNIVASF), na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC – MG) e na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Foi aprovado nas cinco, sendo o primeiro lugar nas quatro últimas.

Para Maurício, que cursou o Ensino Fundamental no Centro Educacional Prof.º Paulo Freire (CAIC), o sucesso se deu pelo esforço e auxílio dos professores, além do reforço obtido por meio do Pré-Vestibular Dom Climério, mantido pela Associação Cultural Agentes de Pastoral Negros (APNs), com o apoio da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista. “O cursinho me estimulou, mostrando o meu potencial e dando as orientações sobre as datas dos vestibulares”, disse.

Sobre a opção do curso, ele resumiu: “Tudo me levou para Ciências Sociais. Penso que foi ela que me escolheu e não eu a ela. Fiz o teste de aptidão, mas já sabia que daria essa profissão”. Muito dessa aptidão foi provocada pela inclusão no movimento estudantil e pelos professores em sala de aula.

O jovem prodígio também é conselheiro titular do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (Compir), representando o IFBA. Para ele, a experiência tem sido proveitosa. “Participar desses espaços me fez amadurecer ainda mais na luta por uma sociedade mais plural e igual”, comentou.

Por ter nascido em Conquista e já estar inserido nesses espaços sociais, desenvolvendo projetos, Maurício optou pela Uesb. “Não quero romper essas relações e desejo lutar pelo fortalecimento das ações afirmativas em instituições educacionais de minha cidade”, finalizou.