Os alunos dos turnos matutino e vespertino da Escola Municipal Frei Serafim do Amparo participaram do Projeto Suco Literário realizado no espaço de leitura da unidade escolar. A atividade, que aconteceu nessa semana, teve como objetivo despertar os estudantes para o mundo dos livros. Os alunos que mais leem durante o ano foram escolhidos para fazer uma apresentação sobre as obras de autores, como Clarice Lispector, Monteiro Lobato, Mário Quintana, Casimiro de Abreu e Manuel Bandeira.

Constantemente, são realizados na Escola Municipal Frei Serafim encontros para mostrar aos alunos a importância da leitura e incentivá-los a conhecer o acervo literário disponível. “Há escolas particulares, aqui em Vitória da Conquista, que não possuem o acervo riquíssimo que nós temos. Sempre buscamos chamar a atenção dos alunos fazendo algum trabalho nas datas comemorativas e nos outros dias letivos”, disse a agente de leitura, Cristiane Oliveira.

Para a aluna, Luana Souza, 14 anos, “a leitura é boa porque nos incentiva a conhecer o mundo. Depois que comecei a pegar livros para ler, eu conheci muitas palavras. Hoje, ao ler algum texto, me deparo com palavras estranhas que minha mãe não sabe o significado, mas eu já as conheço. Encontros como esse ajudam a incentivar outros colegas a ler”. Já para a estudante Daiane Borges, 15 anos, a leitura é interessante e “pode ajudar no futuro profissional e fazer com que portas se abram por causa do conhecimento adquirido”. O projeto tem inspirado também alunos como Iago, 12 anos. “Com a leitura eu conheço histórias e aprendo sobre a vida dos autores e isso sempre me interessou. Além disso, ao ler, posso me inspirar nos autores e um dia quem sabe escrever uma história”, ressaltou Iago.

Educação para Jovens e Adultos/Eja –Com os alunos do noturno, do programa Educação para Jovens e Adultos/ EJA, as agentes de leitura promoveram o Chá Literário, uma iniciativa que também visa levar os alunos ao espaço de leitura e discutir sobre a importância do ato de ler. Segundo a agente de leitura da Frei Serafim, Cristiane Oliveira, os eventos têm contribuído bastante para aumentar a frequência dos alunos na sala de leitura. “O fluxo aqui é muito grande, principalmente, durante o dia. Do início do ano até agora, conseguimos despertar a atenção dos alunos e temos alguns que leem em média cinco livros por mês. Até os professores procuram fazer algum trabalho aqui no espaço com alunos”, afirmou.

“Depois que comecei a ler, eu vi que melhorei a forma de escrever e falar. Hoje, recebo muitos elogios. Sempre que eu posso venho aqui no espaço. Só tive essa iniciativa após as agentes me falaram que ler é bom”, ressaltou Lázaro Oliveira.

Darleide Santos, também aluna do EJA, frequenta periodicamente o espaço de leitura. “Eu venho aqui porque é bom levar um livro para ler em casa, numa viagem, dentro do ônibus. Quando as agentes de leitura realizam as atividades, outras pessoas começam a se interessar pela leitura e isso é muito bom”.