Na noite dessa última terça-feira (4), uma equipe de socorristas do Samu 192 sofreu um atentado de violência ao chegar a um chamado solicitado na Rua da Conquista, no Centro da cidade, para prestar atendimento. O condutor e a técnica de enfermagem que estavam na ambulância foram surpreendidos por um homem, que desferiu golpes contra o veículo com uma arma branca.

Conforme gravado na base do sistema do Samu 192, a chamada foi recebida às 23h06 e a equipe da Central de Atendimento fez a triagem inicial do solicitante dentro do tempo preconizado. Em seguida, enviou uma equipe da Unidade de Suporte Básico (USB) que chegou ao local às 23h16, com um tempo de resposta de 8 minutos.

O condutor da ambulância, Warney Silva, relatou que foi uma situação inesperada. “Por se tratar de uma ocorrência clínica, então, a gente não vai com apoio da polícia. Só que chegar no local, fomos recebidos com um agressor que surgiu do nada, de dentro da casa, com uma ferramenta que não deu pra identificar se foi um pedaço de pau ou uma marreta, porém com muita força ele bateu na coluna da ambulância, entre o para-brisa e no vidro esquerdo do lado do motorista, onde foi destruído e caiu em cima de mim e da técnica”, disse Warney.

A equipe se retirou imediatamente do local em alta velocidade e, assim que encontraram um local seguro, informaram a base sobre o ocorrido e a impossibilidade de fazer o atendimento, sendo orientados a retornarem à sede do serviço, onde acionaram a Polícia Militar para registrar o Boletim de Ocorrência.

Os profissionais não sofreram ferimentos graves, pois os uniformes ajudaram a proteger fisicamente, mas estão psicologicamente e emocionalmente devastados com a situação ocorrida durante o plantão de trabalho. “Estamos muito abalados. Por mais que ele tenha passado por alguma situação difícil, isso não se justifica ter atendado contra a vida de mais duas pessoas. Se não tivesse o vidro da porta pra me proteger um pouco, a marretada ou paulada poderia ter atingido o meu peito”, afirmou o condutor.

Esses são alguns dos desafios que os profissionais socorristas têm enfrentado nas ocorrências e a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já está tomando as providências jurídicas cabíveis. “Repudiamos, veementemente, a violência contra qualquer equipe de saúde em exercício da sua função, ajudando a população, principalmente a equipe do Samu 192 que faz um trabalho tão importante e fundamental no nosso município, sendo até reconhecido internacionalmente”, afirmou o secretário municipal de saúde, Vinícius Rodrigues.

A Unidade de Suporte Básico USB 02 ficará, temporariamente, fora de serviço, pois foi encaminhada para manutenção, a fim de fazer os reparos necessários.