O trabalho dos agentes de combate às endemias continua firme na luta contra o mosquito Aedes aegypti, principalmente nas localidades com o índice de infestação de alerta de médio e alto risco, acima de 3,9%, e com o serviço de educação permanente orientando os moradores de porta em porta e/ou ações de capacitação nos locais que precisam de maior atenção.

Nesta semana, uma equipe esteve no campus da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) realizando um momento de capacitação para os servidores de serviços gerais da instituição que trabalham diretamente com a manutenção do espaço do campus de Vitória da Conquista.

Os servidores aprenderam sobre as arboviroses e os cuidados que devem ser tomados para combater o mosquito. Após o momento teórico, a equipe de endemias fez a inspeção dos espaços e ensinou aos servidores como identificar os focos de larvas do mosquito, fazer a limpeza e manutenção correta para evitar os criadouros. Onde foi necessário, os agentes fizeram o tratamento focal com praguicida.

“O campus da Uesb, uma área bem grande, com muita vegetação, e requer cuidados regulares. É um dos pontos estratégicos dos agentes para realizar o trabalho focal, mas achamos necessário capacitar também os servidores que estão aqui diariamente para estarem atentos para esses cuidados”, explicou a coordenadora de combate às endemias, Gabriela Andrade.

Dados das arboviroses no município

Até esta sexta-feira (17), o Centro de Controle de Endemias registrou 2.093 ocorrências suspeitas de arboviroses no município. Desse total, 347 foram confirmadas laboratorialmente, sendo 187 para chikungunya, 155 para dengue e cinco para zika. Outros 843 casos foram descartados laboratorialmente para essas doenças, 324 tiveram resultados inconclusivos e 579 pessoas aguardam o resultado laboratorial.

O momento é de alerta! Mesmo com a atuação intensificada dos agentes para prevenir a dengue, zika e chikungunya, a maior colaboração ainda é da população, que deve eliminar qualquer acúmulo de água parada no quintal de casa, até mesmo numa tampinha de garrafa, ou a água acumulada atrás da geladeira.

Para fazer uma denúncia ou solicitar a visita dos agentes de endemias entre em contato com Centro de Controle de Endemias pelo (77) 3429-7421.