Ao longo dos últimos três anos e meio, a Prefeitura de Vitória da Conquista investiu mais de R$ 36 milhões na recuperação da infraestrutura da Rede Municipal de Ensino – o que inclui obras de reforma e ampliação em quase 80 unidades escolares e a construção de novos estabelecimentos municipais de ensino, seguindo um padrão de qualidade que, como sempre reitera a prefeita Sheila Lemos, é o mesmo na Zona Rural e na Zona Urbana.

Dois exemplos são a Escola Municipal Antônia Cavalcanti Silva, cuja construção está em andamento no bairro Cruzeiro, já com aproximadamente 90% dos serviços concluídos e previsão de entrega até o início de julho, e a Escola Municipal Otaviano Salgado, a maior da Zona Rural e a primeira a funcionar em período integral no interior do município, que foi entregue à população do povoado de Campo Formoso em fevereiro de 2023.

Com um investimento superior a R$ 4,5 milhões, a nova sede da Antônia Cavalcanti Silva será capaz de receber mais de 1.200 alunos nos três turnos. O prédio terá 11 salas de aula e outras subdivisões dedicadas aos setores de informática, biblioteca, cozinha, área de serviço, refeitório, almoxarifado, sanitários e um pátio coberto, que poderá abrigar tanto reuniões internas quanto eventos e apresentações culturais com público externo.

A construção leva em conta os critérios de acessibilidade, evitando barreiras físicas que impeçam a livre circulação de pessoas com deficiência – uma orientação que vem sendo seguida em todas as estruturas recém-construídas da Rede Municipal de Ensino.

“É com determinação renovada que nos comprometemos a continuar trabalhando em parceria com toda a comunidade para fortalecer ainda mais nosso sistema educacional e garantir um futuro brilhante para cada criança em Vitória da Conquista”, observa o secretário municipal de Educação, Edgard Larry, que complementa: “Juntos, podemos e faremos a diferença na vida das nossas crianças e nossos jovens, como também na construção de uma sociedade mais próspera e inclusiva”.

“Uma sociedade justa e igualitária”

Já na Escola Municipal Otaviano Salgado, foram investidos mais de R$ 2,3 milhões, o que permitiu que as novas instalações dispusessem de seis salas de aula, cada uma com capacidade para receber até 40 estudantes, e ainda espaços para laboratório, auditório, cozinha, refeitório, sala de leitura, depósito e área de recreação.

A grande inovação, no entanto, foi mesmo no aspecto pedagógico, com a oferta de ensino integral. As atividades começam diariamente às 8h e se encerram às 16h30, com direito a três refeições: o lanche, às 9h; o almoço, às 12h, e o lanche da tarde, às 15h.

Na cerimônia de entrega da unidade escolar, a prefeita Sheila Lemos mencionou a preocupação em que os estudantes fossem mantidos em segurança, o que beneficiaria, sobretudo, às suas famílias. “As mães vão saber que seus filhos vão entrar aqui às oito horas e vão sair às quatro e meia. E seus filhos, estando aqui, serão muito bem cuidados”, defendeu a gestora, na ocasião – reforçando, assim, um projeto que, segundo ela, é buscado de forma contínua pelo Governo Municipal: “A educação é o principal ponto para termos uma sociedade justa e igualitária, onde todos tenham as mesmas oportunidades e os mesmos direitos”.