Vacinação foi realizada em unidades de saúde e postos volantes.

No último sábado, 8 de junho, pais e responsáveis por crianças com idade de 6 meses a menores de 5 anos tiveram um compromisso marcado com a saúde de seus filhos: a vacinação contra a paralisia infantil. Para facilitar o acesso à vacina, a Prefeitura de Vitória da Conquista, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, além de atender nas unidades de saúde, disponibilizou postos volantes em creches, igrejas, supermercados, praças, Centros de Referência em Assistência Social (Cras), escolas e no shopping da cidade.

Elisene Alves e o filho David

Os pais aproveitaram e compareceram. Elisene Alves de Araújo levou o filho David Cauam, de um 1 e 11 meses, até a Comunidade São José, no Bairro Alto da Boa Vista, para tomar as gotinhas. “Essa vacina é muito importante para meu filho, para evitar a paralisia infantil”, avaliou Elisene.

Maira de Sousa acompanhada pela filha Estefane e o sobrinho Artur

Já Maiara de Sousa Santos, mãe de Estefane e tia de Artur, aproveitou o sábado e o posto volante do Cras do Vila América para levar filha e sobrinho para garantirem a vacina. “Sempre que tem a campanha, levo minha filha e hoje aproveitei e trouxe meu sobrinho também”, explicou Maiara.

O Zé Gotinha e a Maria Gotinha marcaram presença no dia D de vacinação contra a paralisia infantil.

Quem também participou da campanha foi o Zé Gotinha e a Maria Gotinha, que saíram pelas ruas de Vitória da Conquista distribuindo doces, alegria e principalmente lembrando a todos a importância de vacinar as crianças contra a paralisia infantil e manter o Brasil livre dessa doença.

Os pais que não aproveitaram o dia “D” da campanha têm até o dia 21 de junho para levar o filho a uma unidade de saúde, das 8 às 17h, de segunda a sexta-feira.

A eficácia da imunização é em torno de 90% a 95%.

Vacina Oral – Segundo o Ministério da Saúde, vale lembrar que não existe tratamento para a poliomielite e a prevenção se dá somente por meio da vacinação. A vacina protege contra os três sorotipos do poliovírus 1, 2 e 3 e é recomendada mesmo para as crianças que estejam com tosse, gripe, coriza, rinite ou diarreia. A eficácia da imunização é em torno de 90% a 95%.

A vacina é extremamente segura e não há contraindicações, sendo raríssimas as reações associadas à administração da mesma. Em alguns casos – como em crianças com infecções agudas, com febre acima de 38ºC ou com hipersensibilidade a algum componente da vacina –, recomenda-se que os pais consultem um médico para avaliar se a vacina deve ser aplicada.