Mais uma edição do Cras na Praça aconteceu nesse sábado, 30. Dessa vez a ação social beneficiou os moradores do bairro Bruno Bacelar, com a oferta de minipalestras sobre o Bolsa Família, a Habitação Popular, o Centro de Referência da Mulher (Crav), o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), o Serviço Móvel de Urgência (Samu 192), o Centro de Referência da Saúde do Trabalhador (Cerest) e a exposição dos trabalhos desenvolvidos pelas pessoas que participam do Cras.

Também foram sendo oferecidos serviços de saúde, como aferição de pressão, teste de glicemia, massagens, orientações sobre saúde bucal e nutrição. As crianças ainda aproveitaram os espaços de pintura facial e arte com balões. Para alegrar mais as atividades, o Cras na Praça contou, ainda, com atrações culturais do Grupo de Dança das Crianças do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), Grupo de Capoeira e Circo Oxente.

Miguel Felício

As atividades foram realizadas no Espaço Farol, parte alta do bairro. “Estamos muito satisfeitos com a repercussão do Cras na Praça porque, através de atividades recreativas e de orientação, conseguimos mobilizar a população e divulgar o trabalho que vem sendo realizado pelo Cras em diversas localidades do município”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Social, Miguel Felício.

Carlene Silva Santos

Carlene Silva Santos levou suas quatro filhas para o Cras na Praça: Bianca, Geane, Andressa e Maria de Lourdes. “É um momento muito divertido e bom para o nosso bairro. As meninas adoram as brincadeiras e fazem uma festa. A comunidade precisa disso porque é bom demais para todos nós”, explicou.

Para a moradora Angélica de Jesus Souza, mãe de Ana Angélica, 1 ano, é um momento de grande importância para a comunidade. “É muito legal porque toda comunidade participa e recebe orientações sobre vários assuntos, como prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e outros cuidados. Esse trabalho incentiva também as pessoas sobre a importância do Cras”, relatou.

Angélica de Jesus Souza

Ana Lúcia de Jesus foi participar das atividades acompanhada pelo filho, Erik, de 1 ano e 11 meses. “O Cras tem proporcionado um lazer para a comunidade, tanto para os adultos quanto para as crianças. É muito divertido e aprendemos muitas coisas aqui”.

Ana Lúcia de Jesus

Auri Maria dos Santos, 70 anos, participa do Cras há cinco anos e garante que vale a pena. “É muito bom. Eu sempre convido as pessoas para participarem porque desenvolvemos diversas atividades, como pintura. Hoje estamos expondo nossos trabalhos para comunidade e em breve iniciaremos a construção de uma horta comunitária”, disse.

Saiba mais –Criado em 2005, o Centro de Referência de Assistência Social (Cras I) atende cerca de 2 mil famílias em situação de vulnerabilidade social do Bruno Bacelar, Pombal, Ana Carolina, Nenzinha Santos, Itapoã, Ubaldino Figueira, Santa Cruz e Urbis II, III e V.

Auri Maria dos Santos

A unidade, situada na Rua I, nº 100, Loteamento Bruno Bacelar, Ibirapuera, funciona das 8h às 12h e das 13h às 17h.