Crianças, adolescentes e idosos atendidos no Centro de Referência em Assistência Social (Cras), localizado no bairro Bruno Bacelar e famílias que integram as ações desenvolvidas no Centro Social Urbano (CSU) participaram, nesta quinta-feira, 20, de um baile de máscaras: o Cras Folia.

A atividade, realizada na sede do CSU, teve como objetivo, integrar os participantes dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV).

Ana Rosa Silva

“Essa foi uma oportunidade de articular os vários públicos atendidos pelo centro para que os mesmos pudessem conhecer uns aos outros”, contou a coordenadora do Cras, Ana Rosa Silva.

O coordenador do CSU, Arnaldo Pereira, falou sobre a importância do trabalho desenvolvido pelos grupos de fortalecimento de vínculos: “a ideia é criar, manter ou até mesmo estabelecer vínculos, transformando de forma direta a vida dessas pessoas. Juntamente com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social estamos trabalhando nessas ações para criar e estabelecer novos parâmetros”, disse.

Auri Maria dos Santos

Os participantes gostaram da atividade. Para Auri Maria dos Santos essa foi mais uma oportunidade de diversão e de conhecer outras pessoas. A idosa também falou sobre a importância do Cras em sua vida. “É tudo muito bom, foi a minha salvação, porque eu ficava apenas dentro de casa e hoje estou até estudando”.

Ivone Nascimento

A dona de casa Ivone Nascimento completou: “eu comecei a frequentar o Cras para acompanhar minha mãe. Agora, não perco nenhuma atividade, inclusive festas como essa, onde podemos ver a criançada brincando muito”.

Mais de seis mil famílias são atendidas no Cras do Bruno Bacelar e no CSU, que é ligado ao Cras. Por meio do centro, são ofertados serviços socioassistenciais. Além disso, o Cras contribui para o fortalecimento do vínculo familiar e comunitário, por meio de palestras e campanhas socioeducativas, promovendo a articulação e o fortalecimento de grupos sociais.