Coordenar programas e projetos da Política de Segurança Alimentar e Nutricional no Município; Coordenar o Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar, consoante com as disposições contidas no art. 19 da Lei Federal nº 10.696, de 2 de julho de 2003, e do Decreto nº 7.775, de 4 de julho de 2013; Realizar e promover estudos e análises estratégicas sobre segurança alimentar, para subsidiar a implementação da Política de Segurança Alimentar e Nutricional; Planejar e coordenar a implementação de programas e projetos que incentivem a oferta de refeição de qualidade, a preços acessíveis, a populações vulneráveis, por meio do Restaurante Popular e de Cozinhas Comunitárias; Coordenar e articular programas e projetos de mobilização e educação da cidadania para a segurança alimentar; Estabelecer critérios de cooperação para a elaboração e implementação de projetos públicos oriundos da sociedade civil de interesse da Política de Segurança Alimentar e Nutricional; Articular-se com os organismos das esferas federal e estadual que promovem políticas de segurança alimentar. Desenvolve ações de sensibilização e mobilização da sociedade civil para promover a Segurança Alimentar e o combate à fome .

Coordenação de Segurança Alimentar e Nutricional

Coordenadora: Karine Barros Rodrigues

Gerente: Marcelo Almeida Góes

Telefone: (77) 3425-0181 / (77) 3427-4135
Rua Síria, 90, bairro Ipanema

 

  • PROJETO DE HORTAS COMUNITÁRIAS

Tem como objetivo aumentar a oferta de alimentos de elevado poder nutritivo e melhorar as condições de vida de grupos sociais em situação de insegurança alimentar, por intermédio da implantação de hortas comunitárias em espaços disponíveis na comunidade. O excedente deve ser comercializado, possibilitando a geração de trabalho, a ampliação de renda e a inclusão social.

  • PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS (PAA)

Tem por objetivo garantir o acesso aos alimentos em quantidade, qualidade e regularidade necessárias às populações em situação de insegurança alimentar e nutricional promovendo assim, a inclusão social e o combate a insegurança alimentar. Por outro lado, promove o fortalecimento da agricultura familiar e a inclusão social no meio rural. O programa permite a compra, com dispensa de licitação, de alimentos dos produtores obedecendo o limite de R$ 6.500,00 (seis mil e quinhentos reais) por ano para cada agricultor que se enquadre no Programa Nacional de Fortalecimento Familiar (Pronaf).

Os produtos/alimentos adquiridos são distribuídos gratuitamente às entidades e equipamentos públicos que atendem pessoas em situação de vulnerabilidade social e consequente em risco alimentar.

  • RESTAURANTE POPULAR

Os Restaurantes Populares são estabelecimentos administrados pelo poder público que se caracterizam pela produção e comercialização de refeições saudáveis, nutricionalmente balanceadas, originadas de processos seguros, constituídas com produtos regionais, a preços acessíveis, servidas em locais apropriados e confortáveis, de forma a garantir a dignidade ao ato de se alimentar. São destinados a oferecer à população que se alimenta fora de casa, prioritariamente aos extratos sociais mais vulneráveis, refeições variadas, mantendo o equilíbrio entre os nutrientes (carboidratos, proteínas, lipídios, fibras, vitaminas, sais minerais e água) em uma mesma refeição, possibilitando ao máximo o aproveitamento pelo organismo, reduzindo os riscos de agravos à saúde ocasionados pela alimentação inadequada. Inaugurado em 16 de outubro de 2014, o Restaurante Popular de Vitória da Conquista atende diariamente 1.000 pessoas, servindo almoço a um valor de R$ 3,50 (três reais e cinquenta centavos).

Endereço: Rua Yolando Fonseca, 18, bairro Jurema (próximo ao Ginásio de Esportes)

Responsáveis: Karine Barros Rodrigues e Marcelo Almeida Góes