“Todos os compromissos assumidos pelo Governo Municipal no início da atual gestão foram cumpridos”, afirmou o coordenador do Orçamento Participativo, Rivaldo Gusmão

Durante o encontro, na manhã deste sábado, 15, em que foi feita a prestação de contas das obras realizadas desde o mais recente congresso, em 2010, o prefeito Guilherme Menezes exaltou as características democráticas do OP: “Quem participa desse instrumento popular melhora até como pessoa, pois aprende a respeitar os outros, até quando há divergências”.

Com essa lógica, o gerente de mobilização popular do OP, Josezito Ferreira, fez um balanço do trabalho desenvolvido desde então: Das 440 obras solicitadas e aprovadas pela população no congresso de 2010, cerca de 70% já estão prontas e entregues à comunidade. Outros 20% encontram-se atualmente em fase de licitação ou execução. O restante das solicitações está em fase de planejamento e serão iniciadas em breve.

Obras diversas– As obras realizadas por meio do OP estão em todos os setores da Administração Municipal. Merecem destaque os investimentos feitos na Educação, a exemplo das reformas e construções de escolas e creches, a garantia da merenda escolar e do transporte para alunos e professores, entre outras ações. No setor de infraestrutura, mais de 520 vias públicas receberam pavimentação e drenagem – o que significa quase 120 km de asfalto. Além disso, foram implantados, nos últimos três anos, mais de 20 km de ciclovias.

Na Saúde, quase 50 unidades de saúde foram reformadas nas áreas urbana e rural do município. No que diz respeito ao setor de Agricultura e Desenvolvimento Rural, foram mais de 3 mil km de estradas reformadas, além de 60 barragens construídas e quase 30 poços tubulares implantados.

Por conta de tais ações, o coordenador do OP, Rivaldo Gusmão, destacou uma característica da atual Administração: “Todos os compromissos assumidos pelo Governo Municipal, no início da atual gestão, foram cumpridos”. Coube à representante da Executiva do OP, Fátima Amorim, sintetizar a lógica que norteia o trabalho da equipe gestora do órgão: “Estamos todos unidos em torno de um objetivo: melhorar Vitória da Conquista”.

Controle social– O Orçamento Participativo foi implantado em Vitória da Conquista em 1997. Desde então consolidou-se como um dos principais instrumentos de controle social da Administração Municipal, permitindo à população conhecer, criticar, indicar e influenciar as ações implementadas no município.