A secretária Municipal de Saúde, Ramona Cerqueira, enviou hoje (19) à tarde ofício (em anexo) ao secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, solicitando informações sobre a quantidade correta de leitos de UTI com respiradores existentes no Hospital de Clínicas de Conquista. De acordo com os dados divulgados pelo Governo do Estado, Vitória da Conquista teria 50 leitos de UTIs exclusivos para a Covid-19, sendo que destes, 20 estariam funcionando no HCC.

No entanto, a secretária recebeu do diretor Clínico do Hospital, Vinícius de Brito Rodrigues, um ofício informando números abaixo dos divulgados pelo Governo do Estado. De acordo com o ofício (em anexo), enviado no dia 15 de junho por volta das 20 horas, mas que só chegou às mãos da secretária na quarta-feira, 17 de junho, o HCC contava com 20 leitos de UTI, mas apenas 12 deles possuíam respiradores, e, mesmo assim, dois respiradores seriam de backup, ou seja, são aparelhos de reserva, que seriam utilizados no caso de algum dos outros sofrerem problemas de qualquer natureza.

Por estes dados, o HCC teria, portanto, apenas dez leitos de UTI em condições de receber pacientes em estado crítico da doença. No total, se confirmados os dados do diretor Clínico do HCC, Conquista contaria apenas com 40 leitos de UTI destinados à Covid-19, e não 50, como acreditava a Secretaria Municipal de Saúde. Na tarde de hoje o Conselho Gestor de Crise se reuniu, emergencialmente, para discutir a situação e definiu, para amanhã, às 14 horas, uma reunião de urgência com o Comitê de Representação Civil e Institucional para discutir a situação.

De acordo com o secretário de Administração, Kairan Rocha, Coordenador-Geral do Comitê Gestor, todos os protocolos feitos para a reabertura do comércio se basearam na oferta de leitos apresentada, tanto leitos clínicos, quanto os de UTI: “A redução deste número, se for verdadeira, nos fará revisar todos os procedimentos adotados até agora”, afirmou o secretário.

Já a secretária de Saúde disse que o mais importante “é garantir a oferta de atendimento e leitos à população de Conquista”. Ramona Cerqueira espera receber a resposta de Vilas-Boas com a rapidez e urgência que a situação obriga, e que o município está disposto a tentar buscar, junto com o Estado, os respiradores necessários para completar o quadro de leitos de UTI: “O momento é de concentrar todos os esforços para atender às pessoas. Acho que Estado e Município devem se unir para dar atendimento adequado aos pacientes afetados pelo novo coronavírus”.

No início da noite de hoje, o prefeito Herzem Gusmão, buscando adequar a questão mais rapidamente, tentou contato telefônico e por mensagem com o secretário Fábio Vilas-Boas, mas não houve retorno.

Enquanto aguarda a resposta oficial da Secretaria de Saúde do Estado, o Boletim Epidemiológico apresenta a taxa de ocupação de leitos considerando a disponibilidade dos 50 leitos informados inicialmente pelo Governo do Estado.