Este sábado (5) foi mais um dia de entrega de alimentos e roupas para famílias da zona rural afetadas pelas fortes chuvas do final ano, ação coordenada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes) e Defesa Civil, com o apoio da Guarda Municipal. Hoje as doações recebidas pela Prefeitura chegaram às comunidades de Quatis dos Fernandes e Tesoureiro, ambas na região de Iguá.

Fou a segunda vez que a distribuição de cestas básicas chegou às famílias de Tesoureiro, uma das localidades mais atingidas pelas chuvas, onde as estradas ainda apresentam dificuldades de acesso. Nesta manhã, as equipes levaram roupas e 72 kits alimentares para os moradores do povoado.

Na comunidade quilombola de Quatis dos Fernandes, 35 cestas básicas foram entregues. Cada cesta também foi complementada com flocão de milho, leite, bolacha de água e sal e álcool em gel. Pessoas com bebês em casa também receberam fraldas descartáveis.

A Coordenação Municipal de Igualdade Racial da Semdes acompanhou a ação nos Quatis dos Fernandes. Eliana Sousa, representante do setor, falou sobre a importância da ação. “As comunidades quilombolas precisam dessa assistência demais. Agora com a chuva e a questão do trabalho, que está difícil, é uma ajuda a mais na renda da família. A gente sente a felicidade com que as comunidades vêm e recebem as doações. Eu, além de ser funcionária, também sou quilombola e sei na pele como está a situação de cada comunidade”, disse.

A moradora Cosmerinda Alves confirmou o que disse Eliana. Há seis meses, ela parou de prestar serviços como diarista por problemas de saúde e, recentemente, também teve prejuízos durante as fortes chuvas. “Chegou na hora certa, nós estávamos precisando. Minha despensinha já estava vazia. Na hora que esvaziou, Deus mandou! Na hora certa”, contou Cosmerinda, que levou os alimentos para a casa onde vive com a filha e quatro netos.

Quem também ficou feliz com a ação foi Josiel de Jesus Marinho. “Achei bom. O pessoal necessita muito, principalmente depois dessa pandemia, dificultou pra muita gente. Essa cesta tá sendo de grande serventia”, afirmou o agricultor, que vive com a esposa e cinco filhos.

Já na casa de dona Dagmar Machado residem ela e o marido e os kits alimentares também serão de grande valia. “Eu gostei de receber, é uma ajuda muito boa. Eu agradeço muito a vocês que vieram entregar. Ajuda demais, é uma bênção”, ressaltou.

Antes das chuvas, a Coordenação de Igualdade Racial já vinha distribuindo cestas básicas disponibilizadas pelo Ministério da Cidadania, em parceria com a Fundação Palmares, nas 32 comunidades quilombolas do município.