Profissionais da Defesa Civil Municipal e da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), ligada ao Ministério de Minas e Energia, estão fazendo estudo e mapeamento das áreas de riscos de Vitória da Conquista. Durante o trabalho, geólogo, geofísico e engenheiros fazem uma análise detalhada desses locais passíveis de inundações, deslizamentos de terra, enxurradas e outras situações que podem ameaçar a vida das pessoas.

“Esse mapeamento facilitará o desenvolvimento de ações e de planos de contingenciamento para quando necessário à Defesa Civil tenha um ferramental disponível e em condições de dar uma resposta com maior celeridade à população”, destacou o coordenador interino da Defesa Civil, Davi Ribeiro.

Em 2012, um levantamento feito no município constatou a existência de seis zonas de risco elevado ou muito elevado, e outros com menor índice de risco. “Estamos revisitando todas as áreas mapeadas, até mesmo aquelas com menores riscos para que continuem sendo monitoradas”, explicou o engenheiro da Defesa Civil, João Gabriel Queiroz. O engenheiro também ressaltou que a Defesa Civil esperava essa visita desde o ano passado, mas foi adiada devido a pandemia.

A partir das análises e relatórios dessas áreas, a Defesa Civil, em parceria com a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, poderá elaborar projetos e pleitear recursos nas esferas estadual e federal para execução de obras que visem minimizar ou acabar com as situações de perigo dessas áreas.