Durante a conferência, serão discutidas, em conjunto com os municípios de Anagé e Barra do Choça, as políticas públicas no âmbito da promoção da igualdade racial

O som de berimbau e o embalo contagiante de capoeiristas, movidos pela mistura histórica de luta e dança, deram início, de forma festiva, a Conferência Intermunicipal de Promoção da Igualdade Racial. A abertura oficial do evento aconteceu na noite dessa sexta-feira, 19, e deu início a uma série de discussões direcionadas para avaliação e construção de políticas públicas no âmbito da promoção da igualdade racial.

A conferência será promovida até este sábado, 20, no auditório do Colégio Diocesano. Além de representantes de Vitória da Conquista, também estarão presentes durante todo o evento, participantes dos municípios de Barra do Choça e Anagé. Eles discutirão, em conjunto, o tema Democracia e Desenvolvimento sem Racismo: Por um Brasil Afirmativo. “Sabemos que só com participação e determinação podemos evoluir no combate ao preconceito. Por isso, desejo uma excelente conferência para avançarmos ainda mais nesse processo”, ressaltou, durante a cerimônia de abertura, o secretário municipal de Desenvolvimento Social, Miguel Felício, representante do prefeito, Guilherme Menezes.

Edwaldo Alves, secretário de Governo

Os conferencistas vão traçar estratégias para o enfrentamento do racismo e debater questões sobre participação política e controle social. “Para termos uma nação democrática e justa é necessário o combate ao preconceito. Por isso, é necessário que haja organização e denúncias aos racistas, pois só assim estaremos abrindo caminho para um país melhor”, reforçou o secretário municipal de Governo, Edwaldo Alves.

Caruso Costa, representante da Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade Racial

Análise histórica – Outro ponto de destaque durante a conferência se refere à análise dos dez anos de políticas de igualdade racial no Brasil. Para isso, foi necessária uma retrospectiva. Dessa forma, durante a cerimônia de abertura, foram abordados aspectos remotos no contexto histórico do país, como a chegada dos portugueses e o processo de escravidão. “É impossível discutir políticas públicas de promoção da igualdade racial mostrando só o hoje. Precisamos internalizar e fazer uma análise histórica”, assegurou o representante da Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade Racial, Caruso Costa.

O coordenador do Núcleo de Promoção da Igualdade Racial, Uelber Barbosa, mediou a mesa de debates

Conforme o coordenador do Núcleo de Promoção da Igualdade Racial, Uelber Barbosa, esses dez anos serão avaliados com o intuito de debater sobre a efetividade das políticas e das ações afirmativas nos municípios baianos e buscar novos caminhos para que elas ocorram de forma plena. “O nosso objetivo é fazer uma análise, pois estamos completando em 2013, dez anos de políticas de promoção da igualdade racial no Brasil, ou seja, dez anos que o Estado brasileiro assumiu que o país não vive uma democracia racial e que é necessário ter uma política pública para criar condições de acesso aos direitos, pela população negra, que foi historicamente excluída”, completou.

Florisvaldo Bittencourt, representante da Câmara Municipal de Vereadores e líder de Governo

Para o representante da Câmara Municipal de Vereadores e líder de Governo, Florisvaldo Bittencourt, a batalha pela igualdade racial deve ser contínua e conjunta. “Todos devem estar juntos por políticas afirmativas. Além disso, devemos estar sempre lutando para que todas as políticas já alcançadas sejam fortalecidas. É dessa forma que vamos avançar cada vez mais”, opinou.

III Conferência Nacional – A Conferência Intermunicipal de Promoção da Igualdade Racial conta com a participação de 94 delegados de Vitória da Conquista, Anagé e Barra do Choça. Eles contribuirão com propostas que serão discutidas neste ano durante a etapa estadual e por fim, na III Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial (III Conapir), que acontecerá de 5 a 7 de novembro, em Brasília.

Confira a programação da Conferência Intermunicipal de Promoção da Igualdade Racial desse sábado, 20 de julho:

8 h – Café da manhã
9 h – Leitura do Regimento
10 h – Início dos trabalhos em grupos
12 h – Almoço
14 h – Continuação dos trabalhos em grupos
16 h – Lanche
16h 30 – Plenária Final