Reduzida promocionalmente por 16 meses, a passagem do transporte coletivo urbano de Vitória da Conquista voltará ao preço original de R$ 3,80, preço que foi definido em outubro de 2018. A suspensão da promoção valerá a partir do 7 de fevereiro, cumprindo prazo legal de dez dias. O decreto com a revogação do desconto foi publicado nesta sexta-feira (27), no Diário Oficial do Município.

Segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), a redução promocional autorizada pela prefeita Sheila Lemos em 2021, teve o objetivo auxiliar a população no momento mais crítico da crise financeira, proporcionando economia que poderia chegar a cerca de um salário-mínimo por ano, mas como o momento crítico da crise financeira já passo e se torna necessário adequar financeiramente o sistema de transportes para uma expansão do serviço para buscar atender um número ainda maior de usuários.

A Semob ressalta que com o retorno da tarifa a R$ 3,80, o Município continua praticando um preço justo, considerando que o valor é referente a outubro de 2018 e, a título de exemplo, neste período houve uma inflação de aproximadamente 25%. Também continuam asseguradas todas as gratuidades, a exemplo de idosos e pessoas com deficiência, meia passagem para estudantes e a integração tarifária (bilhete único).

O preço da passagem de ônibus coletivo urbano, mesmo com a suspensão do desconto promocional, continua a ser um dos menores do país, e está abaixo do que é estimado pelas planilhas de custo, mesmo com os aumentos dos custos setoriais do transporte público, notadamente óleo diesel e veículos, que tiveram aumento superior ao da inflação.

O edital de licitação para a concorrência pública que vai definir duas empresas concessionárias do serviço de transporte público deve ser publicado na primeira quinzena de fevereiro. Uma das condições para o certame será a manutenção do preço da passagem em R$ 3,80. Além disso, a licitação garantirá veículos novos e mais qualidade, conforto e segurança para os passageiros.

Segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), a redução promocional autorizada pela prefeita Sheila Lemos em 2021 teve o objetivo auxiliar a população no momento mais crítico da crise financeira, proporcionando economia que poderia chegar a cerca de um salário mínimo por ano, mas como o momento crítico da crise financeira já passo e se torna necessário adequar financeiramente o sistema de transportes para uma expansão do serviço para buscar atender um número ainda maior de usuários.