Devido ao aumento da temperatura e à diminuição da umidade do ar, a Prefeitura intensificou a irrigação das plantas nas praças da cidade. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) realiza o serviço com dois caminhões-pipa, inclusive à noite, além do serviço rotineiro feito durante o dia.

Segundo a secretária municipal de Meio Ambiente, Ana Cláudia Passos, a mudança drástica no clima é sentida pela vegetação. Por isso, a necessidade de ampliar o trabalho da equipe de irrigação. “A gente pode passar pela praça e pensar que a grama morreu ou está morrendo. Mas ela está viva, apesar da aparência, porque a gente reforçou a irrigação”, explica Ana Cláudia.

A ação é feita de acordo com as características próprias de cada praça ou de cada via pública que tenha vegetação. Por exemplo, na Praça do Cajá, que é mais arborizada, o caminhão-pipa tem passado em horários de altas temperaturas. Já depois que o sol se põe, o reforço na irrigação é dado às plantas que ficam em áreas mais abertas.

“Isso é importante para a manutenção dessa vegetação, pelo menos para que ela suporte a temperatura que mudou drasticamente de frio para quente. É um aumento muito grande e as plantas acabam sentindo. Fazemos esse reforço na irrigação para que elas possam suportar até a próxima chuva”, informa a titular da Semma.

A mudança da temperatura também interfere no serviço de roçagem das praças. Em períodos chuvosos ou com neblinas insistentes, isso costuma ser feito de forma mais constante – em média, a cada quinze dias. Com o retorno do clima mais quente e seco, a grama cresce em menor velocidade, o que permite um tempo mais espaçado entre as roçagens.

Rotina

A irrigação e a roçagem fazem parte de um serviço que envolve mais de 30 servidores da Semma. Eles são divididos em equipes que se deslocam pelas praças da cidade. O trabalho permanente de manutenção da jardinagem envolve, ainda, varrição, capina, recolhimento de resíduos, poda de árvores e suspensão de copa nas plantas cujos galhos se aproximam do solo.

Para facilitar esse serviço, algumas praças dispõem de equipes fixas, como a Tancredo Neves, no Centro, e a Norberto Aurich, à margem da BR-116, no bairro Patagônia.

Nos últimos dias, os servidores trabalharam nas praças do Cajá, Mármore Neto e Nossa Senhora dos Verdes (todas no bairro Brasil). Passaram também pelas praças Sá Barreto (Alto Maron), Vítor Brito (Centro), Marechal Rondon (Ibirapuera), Crésio Dantas e Praça do Gil (ambas no Recreio), além dos canteiros das avenidas Olívia Flores e Luís Eduardo Magalhães.

O mesmo serviço de manutenção da jardinagem foi executado na entrada do Parque Ambiental do Rio Verruga, à margem da Avenida Bartolomeu de Gusmão e na Praça Dão Barros, situada na Avenida Pará (Ibirapuera). “Fazemos um escalonamento para poder contemplar as praças durante todos os dias da semana”, afirma Ana Cláudia. “Tentamos manter a cidade bonita e organizada, mesmo com o tempo muito seco. Mas a gente consegue fazer a manutenção das praças e organizá-las o máximo que podemos”, conclui a secretária.