Desde o último domingo (26), as equipes itinerantes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) têm percorrido, diariamente, os oito abrigos mantidos pela Prefeitura, monitorando o estado de saúde das pessoas que ficaram desalojadas por conta dos danos causados pelas chuvas.

Foram feitos mais de 100 atendimentos, incluindo consultas médicas e de enfermagem. A maioria dos pacientes relatou sentir apenas cefaleia e todos que chegaram aos abrigos passaram por avaliação médica e receberam medicamentos, quando necessário. Dos pacientes com doenças crônicas atendidos, 54 são hipertensos e 16 são diabéticos. Eles estão sendo acompanhados pela equipe e a medicação de uso diário também foi fornecida para garantir o controle da doença.

A Vigilância Epidemiológica do município também tem seguido o protocolo de monitoramento dos desabrigados, observando qualquer sintoma característico de doenças infecto-parasitárias, como Leptospirose e DTA, que podem ser transmitidas pela água contaminada. Até o momento não foi identificada nenhuma ocorrência específica.

“Todos os setores da Secretaria de Saúde estão empenhados no plano de contingência focado no atendimento dessas famílias atingidas para garantir que tenham toda a assistência da nossa rede municipal de saúde e minimizar quaisquer danos à saúde de todos eles”, afirmou a secretária municipal de saúde, Ramona Cerqueira.