Nesta quinta-feira (7), a juíza assessora da Corregedoria Geral da Justiça da Bahia, Patrícia Didier, e o chefe de Gabinete da Corregedoria, Yuri Oliveira, visitaram o Centro Integrado dos Direitos da Criança e do Adolescente. O centro reúne em um único espaço os serviços que atuam na defesa das dos direitos das crianças e adolescentes, inclusive com o Complexo de Escuta Protegida, que garante proteção para escuta e tomada de depoimento das vítimas de violência em inquéritos e processos judiciais.

“É extremamente relevante ver todos os atores cuidados e responsáveis no tratar das questões relacionadas a criança e ao adolescente, que são prioridades absolutas para nós”, avaliou a juíza assessora da Corregedoria, Patrícia Didier. Ela também externou alegria ao saber que a escuta protegida é uma realidade. “Conquista dá um grande passo com a ideia de criar fluxos de trabalho para que esse ocorra de forma integrada também”, completou.

O chefe de Gabinete da Corregedoria, Yuri Oliveira, destacou que o centro oferece um serviço cuidadoso e humanizado. “Saímos daqui muito felizes por ter conhecido esse espaço e vamos ser multiplicadores dessa ideia”.

Para o secretário municipal de Desenvolvimento Social, Michael Farias, a visita representou um reconhecimento dos avanços que o Município vem tendo e apontam para novas direções. “Hoje nós dialogamos sobre a possibilidade de ampliação do centro, com a criação de novas estruturas para delegacias especializadas, Departamentos de Polícia Técnica e núcleo de psicologia. A ideia é que durante as visitas a gente encontre outros parceiros que possam fortalecer a estrutura desse espaço”, declarou.

Também estiveram presentes na visita o juiz da 1ª Vara da Infância e Juventude, Ricardo Campos, o promotor de Justiça da Infância e Juventude, Marcos Coelho, e o juiz aposentado da Vara da Infância, Juvino Brito.