Ao longo deste mês de maio, a equipe do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas (Caps AD III) promoveu algumas ações em torno da temática do Movimento da Luta Antimanicomial, celebrado anualmente no Brasil em 18 de maio, com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre os direitos das pessoas com sofrimento mental e o cuidado em liberdade.

A temática foi trabalhada no serviço e em alguns territórios, e a equipe visitou alguns Cras e unidades de saúde, reforçando a importância do cuidado em liberdade, o fortalecimento da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) e do controle e mobilização social para a manutenção e garantia dos direitos já conquistados.

Para encerrar as atividades do mês, nessa terça-feira (28), usuários, familiares, rede de apoio e equipe profissional do Caps AD III, estiveram reunidos em uma assembleia para discutir o tema “Luta Antimanicomial – Nada de Nós, sem nós!” e as demandas relacionadas ao serviço.

“A gente vem trabalhando muito a importância da mobilização social, da participação social para a construção e manutenção do serviços, para que as próprias pessoas que fazem parte possam estar engajadas nisso, a fim de que os direitos deles continuem sendo garantidos. Isso foi, inclusive, uma das conquistas da luta psiquiátrica nesse movimento”, explicou a gerente do Caps AD III, Thâmara Andrade.

Na oportunidade, foi proposta a pintura de uma tela com as digitais dos presentes, representando a força da luta e do movimento coletivo da reforma psiquiátrica e, ao mesmo tempo, a identidade e singularidade de cada pessoa que busca o tratamento em saúde mental e dependência química.