“Cada qual tem que fazer sua parte! Dá uma olhada nas vasilhas de planta, nas calhas, nos pneus, na caixas d’água para ver se está bem fechada, porque às vezes a pessoa deixa pra ‘acordar’ depois que o fato já aconteceu. A gente tem que ter essa consciência de trabalhar um por todos e todos por um, porque, se a gente fizer a nossa parte, e o município fazendo a dele, o Estado fazendo, a gente vira um conjunto só”, disse Izailde Abade, conhecido como Zai. As orientações vem sendo seguidas por ele, em seu ferro-velho, no bairro Bruno Bacelar, onde foi realizado um mutirão de combate à dengue nesta quarta-feira (26).

Assim como Zai do ferro-velho, na casa do Sr. Tico Barbosa o cuidado com a limpeza do quintal tem sido exemplar, sem deixar qualquer brecha para o mosquito da dengue se reproduzir. “O importante é a pessoa limpar todo o ambiente pra ficar mais tranquilo, pra livrar dessa impureza ruim dessa dengue”, defendeu Tico.

Só neste mês de março, a Prefeitura realizou oito mutirões e ações de combate à dengue no município, com o trabalho conjunto entre agentes de endemias e agentes comunitários de saúde, abrangendo áreas da zona urbana nos bairros Patagônia, Ipanema, Urbis VI e Bruno Bacelar. Na zona rural, nos povoados de Lagoa de José Luiz, São Mateus e nos distritos de José Gonçalves e Inhobim. Nessas localidades, um carro de som tem acompanhado o trabalho da equipe, difundindo as informações necessárias no combate ao mosquito para a comunidade.

O mutirão no bairro Bruno Bacelar foi necessário devido ao índice de infestação de 10,1% no último levantamento (LIRAa) feito pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), considerado um índice de alto risco de reprodução do mosquito e, consequentemente, de adoecimento da comunidade pelas arboviroses – dengue, zika e chikungunya. Os agentes visitaram as residências fazendo a inspeção e reforçando o trabalho de educação em saúde com os moradores sobre os cuidados para evitar os criadouros, e sobre os sintomas da doença.

“A gente já estava no bairro fazendo o bloqueio e borrifação nas áreas com notificação antes mesmo do resultado do último LIRAa. Hoje, nós começamos o trabalho em uma parte do bairro, alcançando aproximadamente 60% da região, e vamos continuar na semana que vem, juntamente com os agentes comunitários de saúde”, complementou o coordenador de endemias do município, Joseilton Lima.

No mês de abril, mutirões já estão previstos para as localidades de São João da Vitória, Caiçara, Recanto das Águas, Ipanema, Conveima e Jurema.