Vitória da Conquista sediou o segundo encontro de professores do 6º ao 9º ano, coordenadores pedagógicos e profissionais de 20 municípios da região, para relatar suas experiências com o projeto Aves da Caatinga: Ararinha Azul. Na I Oficina de Formação que aconteceu em setembro deste ano, cada escola recebeu dois kits educacionais, com revista-pôster ilustrada com algumas das aves típicas da Caatinga, guia de atividades para os professores e DVD do filme de animação Rio, que aborda justamente o tráfico de animais silvestres no Brasil.

Ricardo Marques, secretário de Educação

O projeto é uma iniciativa da Sociedade para a Conservação de Aves do Brasil (Save Brasil), em parceria com a Editora Horizonte. A Prefeitura de Vitória da Conquista, por meio da Secretaria Municipal de Educação, abraçou a iniciativa e foi escolhida como município polo do projeto. “O trabalho desenvolvido nas escolas municipais foi bastante positivo, e professores e alunos tiveram uma grande receptividade à temática. É sempre importante levar discussões como esta para as salas de aula. As crianças precisam se conscientizar o mais cedo possível sobre a necessidade de preservação do meio ambiente e dos animais”, afirmou o secretário de Educação, Ricardo Marques.

O Projeto Aves da Caatinga pretende mobilizar alunos e professores da educação básica das escolas da região da caatinga e seu entorno, para o enfrentamento dos dois principais motivos que levam à extinção dos animais: tráfico ilegal de espécies selvagens e a degradação do meio ambiente. “Foi um trabalho bastante produtivo e bem estruturado pelos municípios participantes. Procuramos conscientizar as crianças desde pequenas sobre isso. Esse é um problema de grandes proporções, tanto que hoje a ararinha azul só existe no Brasil em cativeiro. O projeto também aborda diversas aves que correm risco de extinção”, relatou a assistente educacional da Editora Horizonte, Luciane Sodré.

Betânia Andrade, professora da E.M. Adolfo Ribeiro, em Jequié

Professora na Escola Municipal Adolfo Ribeiro, em Jequié, Betânia Andrade disse ter se apaixonado pelo projeto desde a sua apresentação. “A temática é maravilhosa. Eu desenvolvi com os meus alunos diversas atividades de pesquisa e produções textuais. Além disso, o tema despertou o cuidado e a preocupação deles com os animais. Precisamos ser multiplicadores desse projeto”, disse.

Doracy , coordenadora da E.M. Cláudio Manoel da Costa, em Vitória da Conquista

A coordenadora pedagógica da Escola Municipal Cláudio Manoel da Costa, em Vitória da Conquista, Doracy Ribeiro Aguiar, também aprovou a iniciativa. “ Foi muito positivo. Os alunos foram bastante receptivos e ficaram encantados com a temática. O que mais chamou a atenção deles foi a questão do tráfico de animais”.