As aulas acontecerão no Colégio Diocesano a partir da próxima segunda-feira, 4

Respeito, cidadania e disciplina. Com o intuito de reforçar esses princípios entre crianças e adolescentes por meio do esporte, a Base Comunitária de Segurança da 77ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, está promovendo o Projeto “Jiu-Jitsu – a arte suave de modificar vidas”. A ação, iniciada nesta quarta-feira, 30, com uma Aula Inaugural promovida no Memorial Régis Pacheco, disponibilizará aulas de Jiu-Jitsu para alunos da Escola Municipal Cláudio Manoel da Costa e da Escola Estadual São João Batista.

Major Souza Lima

As aulas acontecerão no Colégio Diocesano a partir da próxima segunda-feira, 4. Cerca de 50 alunos serão contemplados com o projeto. Eles estarão divididos em três turmas e contarão com atividades das 8h30 às 10h30, das 10h30 às 12h e das 14h às 15h30. “Com esse projeto, a gente quer estimular a cidadania e ajudar a construir uma cidade cada vez melhor. Por isso, estaremos sempre à disposição de todos vocês”, declarou o comandante da 77ª CIPM, major Souza Lima.

Gildásio Silveira

Representando o prefeito Guilherme Menezes, o assessor especial do Gabinete, Gildásio Silveira, destacou a importância da parceria entre o Governo Municipal e a Polícia Militar em mais uma iniciativa destinada à educação. “O Governo tem motivado e apoiado essas parcerias, participando de forma efetiva das ações. Sem dúvida alguma, uma parceria com a PM é muito importante porque a gente passa a ter um novo conceito de uma polícia cidadã, mais próxima da comunidade e que auxilia as famílias”, destacou.

Gabriel Barros

O projeto será realizado sempre no turno oposto ao das aulas dos alunos e, além dapráticaesportiva, vai reforçar questões relacionadas a valores fundamentais no dia a dia dos educandos como comprometimento, respeito e obediência aos professores e à família. “Nosso intuito também é estimular e despertar nas crianças o potencial que cada um tem, os seus talentos e incentivá-los a serem sempre pessoas do bem”, contou o professor de Jiu-Jitsu, Gabriel Barros.

Ezilda Maria

Para a diretora da Escola Municipal Cláudio Manoel da Costa, Ezilda Maria de Oliveira, a instituição aprovou a iniciativa desde o início. “A escola abraçou maravilhosamente esse projeto porque acreditamos que ele será fundamental para o desenvolvimento dos alunos proporcionando grandes benefícios para as suas vidas”, avaliou.

Capitão Hilderim Tomaz

O público-alvo do projeto é composto por jovens de 10 a 13 anos. Ao longo das atividades, alunos de 14 anos também poderão participar como monitores, a depender do desempenho de cada um. “Vamos nos aproximar cada vez mais dos estudantes e das suas famílias para que a gente cresça juntos e para que possamos construir uma cidadania consolidada”, enfatizou o comandante da Base Comunitária de Segurança, capitão Hilderim Tomaz.

De acordo com a PM, após a realização das aulas para os alunos da Escola Municipal Cláudio Manoel da Costa e da Escola Estadual São João Batista, estima-se que o projeto seja ampliado para outras unidades.