Os Agentes de Combate às Endemias (ACE) do município participaram, nesta quarta-feira (6), de uma atividade promovida pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), no Auditório do Complexo de Saúde (Cemae), com o tema “Como vai a sua saúde mental?”.

A psicóloga do Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF-AB), Lorena Juliano, ministrou uma palestra abordando sobre as dificuldades impostas pela pandemia da Covid-19 e como isso causou o adoecimento mental de muitos agentes que não pararam de trabalhar em nenhum momento.

A coordenadora do Centro de Controle de Endemias, Gabriela Andrade, afirmou que se deparou com situações de servidores mentalmente adoecidos, com diagnósticos de depressão, transtorno de ansiedade e síndrome do pânico. “Percebemos que era o momento de agir para reestabelecer a saúde mental deles. Vamos prestar apoio e suporte para esses servidores, não somente nesse encontro, mas realizar oficinas com grupos menores para ajudar nesse processo e, assim, melhorar o trabalho deles”, contou a coordenadora.

Linélia atua na equipe especializada de pontos estratégicos em sete bairros

Linélia Neves, que atua há 13 anos como agente de endemias, lembrou o quanto precisaram se readaptar a nova realidade. “Tivemos que mudar a nossa tática de trabalho e isso trouxe muitas dificuldades, afetou a nossa saúde mental, porque sentimos medo e insegurança, principalmente de como o morador vai te receber. Eu, como profissional, nunca imaginei que pudesse vivenciar um período tão difícil e muitos colegas, infelizmente, se afastaram e o trabalho aumentou”, contou a agente.

Presente na atividade, a secretária municipal de Saúde, Ramona Cerqueira, reconheceu a importância do olhar de cuidado para os agentes. “Com a pandemia, foi necessário aprender novos meios de continuar chegando na casa das pessoas com segurança, mesmo com as dificuldades. O trabalho de prevenção de cada agente é extremamente importante e é preciso que estejam bem, mentalmente e fisicamente, para continuar nessa missão”, finalizou a secretária.