Atendimento do Cras no abrigo provisório de Inhobim

Por determinação da prefeita Sheila Lemos, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento (Semdes), visando a proteção e o acesso aos direitos das famílias atingidas pelas fortes chuvas do mês de dezembro, realizou entre segunda-feira (300 e hoje (11), diversas ações comunitárias nas localidades onde foram montados abrigos provisórios que estão acolhendo pessoas desabrigadas ou desalojadas: distritos de José Gonçalves, São João da Vitória (Batuque) e Inhobim; povoados da Choça e Itapirema; e nos bairros Lagoa das Flores e Campinhos.

Ação Comunitária no abrigo dos Campinhos

Durante as ações, foram realizados atendimentos do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), como regularização de documentação civil e inserção ao Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF), atualização cadastral, nova inscrição e balcão de dúvidas sobre o Cadastro Único.

Além de atender às famílias abrigadas, a ação também foi estendida para a comunidade moradoras das localidades. Em Inhobim, Leopoldina Gonçalves Queirós, de 47 anos, moradora do povoado de Barreiro, aproveitou o atendimento do Cras para cadastrar a família. “Eles pegaram os dados de toda minha família. Conversamos sobre a situação da minha casa, que está com muitos problemas por conta da chuva, a cozinha da casa do meu filho caiu”, explicou Leopoldina.

Atendimento em Lagoa das Flores

No abrigo do Campinhos, a nora de Rita Laranjeira de Jesus, de 66 anos, moradora de Morada Nova, também aproveitou para atualizar as informações no Cadastro Único. “A casa que a gente morava está caindo, por isso estou aqui com a minha família. O atendimento aqui está sendo ótimo e hoje minha nora Bruna foi atendida pelo pessoal do Cadastro Único”, explicou Rita.

O calendário das ações comunitárias continuará durante todo este mês de janeiro, priorizando as localidades que sofreram danos com as chuvas.