A oficina foi promovida na manhã desta quinta-feira, 13, no auditório da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Renda (Semtre)

A entrevista é a etapa decisiva para quem está procurando emprego. Por isso, é a mais temida pelos candidatos. A dificuldade é enfrentada tanto por jovens e adultos que estão em busca do primeiro emprego quanto por aqueles que buscam a reinserção no mercado de trabalho. Em Vitória da Conquista, a superação desse desafio foi o principal tema da 4ª Oficina Acessuas/Pronatec de Orientação ao Mercado de Trabalho – Programa Nacional de Promoção e Acesso ao Mundo do Trabalho -, promovida na manhã desta quinta-feira, 13, no auditório da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Renda (Semtre).

A capacitação foi destinada para alunos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) com o objetivo de oferecer oportunidades para que eles possam compreender melhor o mercado de trabalho. Durante a 4ª oficina, os participantes obtiveram, por exemplo, informações sobre o perfil do candidato durante uma entrevista de emprego, avaliação psicológica, formas de elaboração de um bom currículo e como lidar com a ansiedade.

Comportamento – Para auxiliar ainda mais os alunos durante o primeiro contato com a instituição empregadora, também foram repassadas orientações sobre postura, roupas e atitudes corretas e erradas. “Essa oficina é muito importante porque muitas dessas pessoas não tiveram nem a primeira oportunidade de emprego ainda. Então quando a gente repassa essas dicas, eles já ganham um direcionamento para que possam se destacar ao passar por uma entrevista ou seleção”, certificou a coordenadora do Pronatec, Kelly Barreto.

Expectativa – Rosângela Rodrigues Azevedo, 42 anos, está fora do mercado de trabalho há nove meses. Com a oficina e o curso que fez de Planejamento e Controle de Produção, oferecido pelo Pronatec, ela espera o quanto antes garantir uma vaga de emprego. “Tenho muita vontade de crescer profissionalmente e de aprimorar e adquirir novos conhecimentos. Por isso, estou aqui, pois acredito que os cursos do Pronatec possibilitam isso. Hoje está sendo muito esclarecedor, já que às vezes a gente tem uma visão deturpada de postura, vestimenta, do que falar, do que não falar e a capacitação vai nos ajudar a ficar atualizados do que realmente é necessário numa entrevista de emprego”, declarou a aluna.

Tiago Moreno Azevedo, 24 anos, que está fora do mercado de trabalho há seis meses, também está na expectativa de uma vaga e acredita que a oficina contribuirá muito para isso. “Além de arranjar um emprego, espero que a capacitação me ajude também a me portar diante de uma entrevista e a me atualizar”, contou. Além do curso de Planejamento e Controle de Produção, Tiago também foi aluno do curso de Eletricista.