Grupo Nuca

Na última sexta-feira (27), o Núcleo de Cidadania do Adolescente (Nuca) realizou mais um encontro. Desta vez, com o tema proposto pelo Selo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), “Educação para a Cidadania Democrática no Ensino Médio, #partiumudar” –uma iniciativa da Justiça Eleitoral, em parceria com o Unicef e as Escolas Judiciárias Eleitorais (EJEs) para promover a educação para a cidadania entre alunos do Ensino Médio de escolas públicas.

Para facilitar o debate, a coordenação do Nuca convidou o professor de Geografia, Marcelo Sarmento, que levou aos participantes informações atualizadas sobre a situação política no Brasil. “Nossa proposta não era debater ideologia partidária, mas sim, contextualizar, de forma breve, a história da política, falar da importância do jovem na política e questionar as responsabilidades na corrupção que nos afeta”, explicou Marcelo.

Camila Fisher destacou a importância da discussão

A coordenadora da Rede de Atenção e Defesa da Criança e do Adolescente e articuladora do Selo Unicef, Camila Fisher, destacou a importância da discussão, tendo em vista que este é um ano eleitoral e que o público do núcleo está na faixa etária do eleitorado facultativo que são os adolescentes de 16 e 17 anos. “Este projeto da Justiça Eleitoral com o Unicef busca incentivar os adolescentes a participarem da política, não a política partidária, mas a política em que o adolescente, por meio de sua participação, diz aquilo que quer para sua vida e para o país”, ressaltou Camila.

A moradora Jardim Valéria, Laisa Oliveira Santos, 15 anos, acredita que o debate sobre política contribui muito para discussões sobre o Brasil. “Eu achei muito importante porque a gente pôde dar nossa opinião, saber mais sobre política, conhecer mais sobre o Brasil”, disse.

Para Laisa, o segundo encontro do Nuca foi muito importante

Quem também concorda com Laisa é Caio Gomes do Santos, 15 anos, morador do povoado de Itapirema. “Antes desta palestra, eu não gostava de política, agora sei o que é e quanto é importante”, assegurou.