Durante as visitas, as equipes discutiram possibilidades de adequações e melhorias nas obras

A Secretaria Municipal da Transparência e do Controle está iniciando uma série de vistorias em obras conveniadas junto ao Governo Federal. Na manhã desta quarta-feira (24), a equipe iniciou o trabalho com visitas à Casa Rosa (Unidade de Acolhimento da Mulher) e ao Centro Municipal Especializado em Reabilitação Física e Auditiva (Cemerf).

O secretário da Transparência, Diêgo Gomes, explica o propósito da iniciativa: “Evitar que tenham problemas não só na parte de obras, mas também na parte de prestação de contas. Isso facilita pra gente, para na época da conclusão da obra, termos a tranquilidade de enviar a prestação de contas final, e que a gente tenha a aprovação dos ministérios.”

A obra do Cemerf já está 80% concluída, e deve ser entregue à comunidade no segundo semestre

O cronograma está sendo iniciado pelas obras de engenharia. Também participaram da ação o secretário municipal de Desenvolvimento Social, Michael Farias; a coordenadora do Cemerf, Cristiane Rocha; e o coordenador de Obras, Luiz Neves. Ao longo das visitas, a comitiva avaliou ponto por ponto das obras, discutindo as possibilidades de mudanças e melhorias.

“Além de acelerar a entrega do equipamento, a gente quer que o equipamento seja de qualidade, e que isso venha a proporcionar a prestação de serviços o quanto antes à população”, conclui Diêgo.

Obras – A Casa Rosa está com quase 100% do trabalho concluído e deve ser entregue à comunidade ainda neste primeiro semestre. A unidade é voltada ao atendimento e suporte mulheres vítimas de violência, garantindo a preservação da sua integridade física e emocional. A obra recebeu um investimento de mais de R$ 680 mil, oriundo de convênio entre a Prefeitura e o Ministério da Cidadania.

Graças à ampliação que está sendo realizada na sede do Cemerf, será possível dobrar o número de pessoas atendidas por dia. Além de cuidar de usuários com comprometimento motor e dos que precisam de tratamento em saúde auditiva, o Centro passará a atender também a pacientes com deficiência intelectual e visual, garantindo a sua reabilitação. A obra já foi cerca de 80% executada e conta com recurso de mais de R$ 1,4 milhão, junto ao Ministério da Saúde.