No dia 22 de janeiro, uma série de oficinas será realizada para comemorar o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa.

A data é uma homenagem à memória da Iyalorixá (Mãe de Santo) Gildásia dos Santos que, após ser vítima de intolerância religiosa, faleceu no dia 21 de janeiro de 2000 em Salvador.

A programação conta com oficinas de turbante, capoeira e toques de atabaques, que serão ministradas na Praça Nove de Novembro, Centro, das 07h às 12h.

Para o coordenador de Igualdade Racial, Adalberto Gonçalves, atividades como essas são essenciais para acabar com a intolerância e valorizar todas as religiões: “Vivemos em um país laico e devemos garantir os direitos de todos os credos, inclusive os de matrizes africanas, que sofrem não só com a intolerância, mas também com o preconceito. Com estas atividades, queremos manter o diálogo do governo aberto, levando a comunidade conquistense a um debate franco, aberto e pacífico entre as religiões”.

O evento será realizado pela Associação de Capoeira Viva Conquista, Rede Caminhos dos Búzios e Conselho Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial com o apoio da Prefeitura Municipal.