Boa parte dos atendimentos dos Cras foram realizados de forma remota em 2020

Vitória da Conquista conta com oito Centros de Referência de Assistência Social (Cras), que atendem pessoas em vulnerabilidade e risco social, da zona urbana e rural. Em 2020, essas unidades realizaram 79.425 atendimentos presenciais e remotos, garantindo mais proteção para quem mais precisa.

Mesmo com a pandemia da Covid- 19, os quase 80 mil atendimentos são resultado do esforço do Governo Municipal na ampliação dos serviços ofertados pelas unidades, como o cadastramento do CadÚnico e Bolsa Família, e também a realização do projeto Suas na Comunidade.

“Considerada um serviço essencial, a Assistência Social tem um papel fundamental na garantia de direitos e proteção às pessoas em vulnerabilidade social. Por isso, durante a pandemia, buscamos intensificar nossas ações, ampliando a presença de nossas equipes nos territórios das zonas urbana e rural”, explicou o secretário de Desenvolvimento Social, Michael Farias.

Segundo a coordenadora interina da Proteção Social Básica, Irlane Gomes, 2020 foi um ano desafiador para equipes dos Cras, que tiveram que rapidamente se adaptar às novas tecnologias para garantir o atendimento. “Nosso objetivo não foi só a continuidade do atendimento, mas principalmente a ampliação da nossa oferta, pois sabíamos que uma das consequências da pandemia seria o não acesso à renda, intensificando as situações de vulnerabilidade e riscos sociais”, esclareceu Irlane.

Atendimento do projeto Suas na Comunidade no povoado da Estiva

Assistida do Cras Miro Cairo, Priscila Portela participa com a sua filha, Rafaela (10), das atividades da unidade. Ela considerou como positivo atendimento remoto: “Facilitou muito o contato com a equipe. Eu gostaria de ter mais tempo para poder participar de todas as atividades do Cras.”

Mariza Santana Quinto de Lima, moradora do bairro Vila Elisa, buscou o Cras Vila América para ajudar o seu filho, que é especial e toma remédios. “Para mim, o atendimento me ajuda muito, tem sido um suporte na minha vida e na do meu filho. Só tenho que agradecer a Deus por isso, tem sido fundamental no meu dia a dia”, ressaltou Mariza.

Ana Carla Gonçalves da Costa dos Santos, moradora do loteamento Alto da Colina, buscou o Cras Nova Cidade para atualização do cadastro do Bolsa Família. “Mesmo com os momentos difíceis que estávamos vivendo com a pandemia, o atendimento continuou com a mesma atenção, carinho e amor que era antes. Devido a eu ter descoberto que estou com fibromialgia, passei por momentos difíceis, tanto físico como psicológicos. Não fui até o Cras, mas o Cras veio até a mim virtualmente” destacou Ana.