A equipe do Programa Nacional de Promoção do Acesso ao Mundo do Trabalho (Acessuas Trabalho) da Secretaria de Desenvolvimento Social (Semdes) está em fase de reordenamento de suas atividades. E com o objetivo de apresentar a nova metodologia de trabalho do Programa, que funcionará na perspectiva de promover o acesso dos usuários da Política de Assistência Social ao mundo do trabalho, uma reunião com as equipes dos serviços da Proteção Social Especial (PSE), da Rede de Atenção e Defesa da Criança e do Adolescente (Radca) e do Centro Integrado dos Direitos Humanos, foi realizada ontem (19).

Durante a apresentação da equipe, que é composta pela supervisora Narriman Freitas, pelas técnica de referência Regina de Deus Lima e Leslley Michelle Marques, o assunto foi o antigo e novo formato que promoverá ações articuladas com as políticas setoriais, objetivando mapear as oportunidades no território: identificando, mobilizando, sensibilizando e encaminhando os usuários para o acesso ao programa, que integra as ações do Serviço de Proteção e Atendimento Integral a Família (Paif).

A equipe já esteve presente em todos os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) para promover as atividades do programa. Para Narrimam, divulgar o Acessuas Trabalho nas unidades, possibilita às equipes a compreensão de mais uma possibilidade de oferta de proteção social e estar mais próximo do público prioritário do programa. “Após a supervisão técnica ampliou-se a visão do objetivo maior do Acessuas que é Promoção do Acesso ao Mundo do Trabalho, buscando a autonomia das famílias usuárias da Política de Assistência Social, com ações intersetoriais articuladas para garantir proteção social às famílias.”, salientou Narrimam.

Segundo a coordenadora de Proteção Social Básica, Ana Bitencourt, o programa Acessuas Trabalho é mais uma estratégia de proteção social aos usuários da Política de Assistência Social mo município, já que se propõe a desenvolver ações voltadas para a garantia de direitos e cidadania das pessoas em situação de vulnerabilidade e/ou risco social.

Com a execução do programa serão realizadas oficinas temáticas para o desenvolvimento de habilidades e orientação para o mundo do trabalho, buscando trabalhar o reconhecimento de potencialidades, saberes e áreas de interesse do usuário. “Para além, a equipe deve monitorar os percursos dos usuários no mundo do trabalho integrado aos serviços do SUAS e registrar as ações como forma de acompanhar e avaliar as atividades que serão desenvolvidas” explicou Ana.