Vitória da Conquista recebeu, nesta terça-feira (8), a visita histórica do casal real da Suécia, rei Carl XVI Gustaf e rainha Silvia. Acompanhadas pela prefeita Sheila Lemos, o rei e a rainha conheceram o Complexo de Escuta Protegida, voltado à tomada do depoimento especial das crianças e adolescentes que sofreram ou testemunharam algum tipo de violência, conforme a Lei Federal nº 14.341/2017.

 

Em funcionamento há um ano e o primeiro do Nordeste a funcionar sob as diretrizes da lei mencionada, o Complexo de Escuta Protegida de Vitória da Conquista foi implantado pela Prefeitura, com a parceria da Childhood Brasil. A entidade é um braço da World Childhood Foundation, criada pela rainha Silvia, com o objetivo de proteger a infância e a adolescência do abuso, da violência e exploração sexual.

Na ocasião, os visitantes reais conheceram não só as instalações do Complexo, que contabiliza 94 audiências realizadas até o momento, mas também o funcionamento do Centro Integrado dos Direitos da Criança e do Adolescente e conversaram com os profissionais que atuam os órgãos que fazem parte da estrutura, bem como com autoridades do sistema de justiça, a respeito do trabalho desenvolvido no local. A visita também foi acompanhada por gestores municipais e vereadores.

“Saio muito satisfeita dessa visita. Venho acompanhando, ainda que à distância, os excelentes resultados da nossa parceria. Fico feliz em ver e saber que esse espaço responde a uma preocupação que tenho ao refletir no atendimento das crianças vitimadas pela violência e que devem ser protegidas durante todo o percurso do atendimento. Hoje, entendi que é possível que o sistema de política pública, segurança e justiça atuem como um único sistema protegendo integralmente crianças e jovens”, declarou a rainha.

A prefeita Sheila Lemos disse que foi uma honra receber o casal real da Suéci, que puderam ver de perto o trabalho que faz de Vitória da Conquista referência nacional. “É uma honra imensa tê-los aqui. A visita de suas majestades certamente escreve um novo capítulo de nossa história a demonstrar para o Brasil e para o mundo que, em Vitória da Conquista, construímos exemplos, temos ações importantes que podem ser seguidas e das quais podemos nos orgulhar. Esse Complexo de Escuta Protegida é uma marca e representação do nosso cuidado com crianças e adolescentes do nosso município. E vamos seguir com esse cuidado”, assegurou a anfitriã.

Ainda durante o pronunciamento, a prefeita reconheceu e agradeceu as parcerias estabelecidas com a Childhood e os diferentes órgãos do Poder Judiciário da Bahia para a implantação do equipamento. Sheila também enalteceu o saudoso prefeito Herzem Gusmão, “que coragem e sensibilidade entendeu a proposta e autorizou os investimentos necessários para a concretização do complexo” e a então vice-prefeita Irma Lemos, que era secretária de Desenvolvimento Social na primeira fase de implantação do órgão.

Uma das principais contribuições do Complexo de Escuta Protegida é o fim da chamada revitimização, quando a vítima ou testemunha tem que dar o depoimento mais de uma vez aos órgãos de proteção e justiça, algumas vezes até na presença do agressor.

Para a apresidente do Conselho Deliberativo da Childhood Brasil, Rosana Camargo, a existência do Complexo de Escuta mostra que a realidade quanto à violência contra crianças e adolescentes está mudando. “Vitória da Conquista hoje é um farol que ilumina o caminho para o futuro e mostra para os demais municípios que é, sim, possível que haja um município que não revitimiza suas crianças. Sonho que Vitória da Conquista seja o primeiro de muitos municípios livres da violência infantil no país”.

Homenagens

Em agradecimento à visita, o casal real recebeu da prefeita Sheila Lemos uma flâmula, confeccionada numa parceria entre a Secretaria Municipal de Comunicação (Secom) e a equipe da artista plástica Cleide Nágida da Smed, simbolizando a relação estabelecida entre Vitória da Conquista e a Suécia desde o início da instalação do equipamento. Além disso, a prefeita entregou um quadro denominado Festa no Interior, pintada em 1° de abril de 1990, de autoria do pintor conquistense Adelson do Prado.

O gesto foi retribuído pela rainha Silvia e o ato foi encerrado com o descerramento da placa que documentou a visita da realeza.