Confirmando uma tendência que vem se registrando desde julho do ano passado, Vitória da Conquista segue com o melhor desempenho, em termos percentuais, na geração de empregos formais durante a pandemia, entre os dez maiores municípios da Bahia, segundo os dados mais recentes do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados no dia 26 de outubro e referentes ao mês de setembro.

Os números do Caged mostram que a contratação de trabalhadores com carteira assinada nos últimos 12 meses (de outubro de 2020 a setembro deste ano) teve um saldo positivo de 6.942 empregos no município, equivalente a 11,43% de crescimento comparado com o mesmo período anterior. O percentual é o maior até que Salvador. Em números absolutos, Vitória da Conquista (343.643 habitantes) é o terceiro, abaixo somente da capital (2.900.319 habitantes) e de Feira de Santana (624.107 habitantes).

O setor que mais contribuiu, em 12 meses, com a recuperação dos níveis do emprego formal no município foi a indústria, com saldo de 2.918 empregos, seguido do comércio, com 2.135; serviços, 1.252; construção civil, 826; e agropecuária, 46 empregos a mais.

Quando considerado o ano de 2021, Vitória da Conquista teve 8,59% de crescimento na quantidade de empregos com carteiras assinadas, com saldo de 5.354 novos empregos, abaixo somente de Juazeiro, que registrou 21,31% a mais nos dez primeiros meses do ano, com 7.277 empregos.

Assim como no período de 12 meses, a indústria representa o maior crescimento entre janeiro e setembro, com 2.342 empregos formais gerados. O comércio aparece com 1.156; serviços como 1.055; construção civil, com 846 e agropecuária com 48.

O Novo Caged faz parte do Programa de Disseminação das Estatísticas do Trabalho (PDET) do Ministério do Trabalho e Previdência.