Andréia Pereira e Iolando Dias

Começou, nesta quarta-feira (5), a vacinação de trabalhadores da educação de 55 a 59 anos e pessoas com Síndrome de Down e Imunossupressão. Ao longo do dia, 1.338 pessoas receberam a primeira dose da vacina.

Entre as pessoas que passaram por um dos sete pontos de vacinação distribuídos pela cidade, estavam os amigos Andréia Pereira e Iolando Dias, que são transplantados. “Fizemos hemodiálise durante muitos anos, lutando e tentando sobreviver. Em meio a tantas pessoas perdidas estamos nos vacinando para ficarmos livres dessa doença”, declarou. O amigo de Andréia, Iolando Silva, agradeceu a Deus e a ciência, e lembrou “as pessoas precisam continuar se cuidando e se protegendo”.

Quem também comemorou a vacina foram os trabalhadores da educação. Maria Sandra Lobo foi uma delas. Atuando um uma creche, a profissional aguarda ansiosa a vacinação dos colegas de trabalho para o retorno às aulas. Já Lídia Alves não encontrou palavras para descrever a alegria do momento: “Será um grande prazer retornar, pois estou com saudades das minhas crianças”, declarou.

A secretária municipal de Saúde, Ramona Cerqueira, explicou que 9.800 doses foram disponibilizadas para esse público. “São poucas doses, mas a gente tem estratégias para atender da melhor forma possível o público formado por pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores da educação e pacientes com comorbidades”.

Doenças crônicas – Na imunização de pessoas com doenças crônicas e condições clínicas especiais, de 18 a 59 anos, estão incluídos apenas indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas em atividade e em uso de dose de prednisona ou equivalente maior de 10 mg/dia ou recebendo pulsoterapia com corticoide e/ou ciclofosfamida; demais indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias; pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos seis meses, e neoplasias hematológicas.