A Guarda Municipal de Vitória da Conquista já é uma realidade. Na tarde desta sexta-feira (10), foi empossado o comandante que estará à frente de mais esse reforço para a segurança pública da cidade. O tenente-coronel Antônio Roberto Pereira Braga assumiu o cargo em cerimônia realizada no auditório do Cemae, com a presença de autoridades civis e militares e de servidores públicos, especialmente dos agentes de Segurança Patrimonial e agentes de trânsito.

Também participaram da mesa de abertura da cerimônia de posse o secretário municipal de Educação, Esmeraldino Correia; e o presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Luciano Gomes

“Vou trazer esses 39 anos de experiência e conhecimento para a lida da Guarda Municipal para que possamos, em aproximadamente de dois a três meses, fazer com que a população já sinta a presença efetiva da nossa Guarda, integralizada com todas as outras forças de segurança”, afirma o comandante Braga.

A sua trajetória na carreira militar é realmente notória: o tenente-coronel Braga já passou pelo comando do Batalhão da Polícia Militar de Guanambi, pela Companhia Independente de Policiamento Especializado do Sudoeste e Gerais (Caesg) e pela diretoria do Colégio Militar de Vitória da Conquista.

O prefeito Herzem Gusmão lembra que o maior propósito da Guarda Municipal é o bem-estar social: “Ela chega com a filosofia de uma Guarda humanizada, para servir e proteger os cidadãos, as nossas crianças. E, portanto, estou muito feliz e agradecendo a Deus por esse dia de hoje.”

O comandante Braga tem 39 anos de experiência militar e está no comando da Guarda Municipal de Conquista

Além disso, o gestor expressa a sua gratidão ao Poder Legislativo, grande parceiro na concretização desse projeto. “Quero fazer um agradecimento à Câmara de Vereadores. Eu diria que isso foi uma construção do Poder Executivo e da Câmara; juntos nós construímos, vencemos, alcançamos”, enfatiza.

Próximos passos – O Projeto de Lei que instituiu a Guarda Municipal foi aprovado no dia 23 dezembro. Desde então, a Prefeitura tem 120 dias para estruturar o efetivo. Em um primeiro momento, haverá a oportunidade de aproveitamento dos 350 agentes de Segurança Patrimonial que atuam no Município.

“O próximo passo é os guardas serem submetidos ao curso de formação. Já também, em paralelo, estamos disparando os processos licitatórios para aquisição de fardamentos, aquisição de viaturas, aquisição do armamento letal e não letal; assim como também, junto com a Secretaria de Comunicação, estamos preparando toda a identidade visual da Guarda”, revela o secretário de Administração, Kairan Rocha.

Autoridades públicas e militares e servidores públicos participaram do evento

Na próxima semana, o secretário e o comandante Braga viajarão a Porto Alegre (RG), São José dos Campos (SP) e Brasília (DF), visitando suas respectivas Secretarias de Segurança Pública e Guardas Municipais com o objetivo de trocar experiências, ideias e parcerias.

Sonho realizado – “É de suma importância para a gente esse momento, haja vista que é uma luta que nós galgamos há muito tempo. Foi algo que nasceu, brotou, no meio da categoria: o desejo de se tornaf Guarda Municipal. Nós estamos muito felizes com esse momento”, conta o agente de Segurança Patrimonial Maicon Gonzaga, que está há 10 anos no cargo.

O seu colega, Amarildo Teixeira, lembra a importância da humanização dessa tarefa. “O que eu espero é o seguinte: a gente, junto com a comunidade, trabalhar em parceria para trazer mais segurança para os cidadãos de Vitória da Conquista”, diz.

Os agentes de Segurança Patrimonial Maicon e Amarildo comemoram a vitória da antiga reivindicação da categoria

A agente Analice Teles está confiante de que a Guarda fará um bom trabalho: “A expectativa é muito grande, pois sabemos que o índice de violência da cidade é muito grande, e precisamos passar mais segurança para as pessoas. A gente acredita que podemos fazer esse serviço, para dar apoio aos outros órgãos de segurança.”